OnLive promete revolucionar mundo dos games incorporando-os à nuvem

“O futuro dos videogames” — é assim que se descreve o OnLive, uma pequena caixinha (chamada MicroConsole) que poderá revolucionar o mundo dos jogos de uma vez por todas. O grande problema de hoje? Basicamente hardware. Gasta-se muito dinheiro com computadores potentes que em pouco tempo se tornam obsoletos e incapazes de rodar novos títulos pesados, complexos e mais avançados.

Fundadores do OnLine

A solução trazida pelo OnLive — apresentada ontem na Game Developers Conference 2009, em San Francisco — já é velha conhecida nossa: computação na nuvem (cloud computing). Se a coisa realmente funcionar, os jogadores nunca mais terão que se preocupar com esse tipo de upgrade de máquina, visto que o game estará rodando num baita servidor central super parrudo e sendo distribuído pela rede para o mundo todo.

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=uY96yqrHeM0[/youtube]

O interessante é que ele foi criado por Steve Perlam, um ex-cientista do Vale do Silício que trabalhava para a Apple (já passou, também, pela Atari). Em 1997, Steve ajudou a fundar a WebTV, mais tarde adquirida pela Microsoft. Agora, seu projeto pode ser uma grande ameaça ao próprio Xbox 360, sem falar no Sony PlayStation 3 e até mesmo no Nintendo Wii.

Esquema do OnLive

A transmissão de dados pela internet se resumirá ao envio de comandos e recebimento de imagens — na verdade, vídeos comprimidos. O OnLive diz que uma simples conexão de 1,5Mbps já será suficiente para quem quiser jogar títulos em definição convencional (VGA, 480i), com um atraso de apenas dois milissegundos (incluindo a descompressão do vídeo). Num ponto com banda larga de 5Mbps, você poderá obter qualidade HD 720p e até 60 quadros por segundo (frames per second, ou simplesmente FPS) — mais uma vez, totalmente independente de requerimentos de hardware do game que estiver jogando.

O bacana é que não será preciso nem mais um computador básico para se ter acesso aos melhores games do mercado (incluindo Crysis, que eles usaram como demonstração na GDC): um simples televisor que possibilite a conexão de controles será suficiente. Grandes nomes como Electronic Arts, Eidos Interactive, Take-Two Interactive Software, Warner Bros. Interactive Entertainment, Ubisoft, Epic Games, Atari Interactive, Codemasters e THQ já disseram que apoiam o projeto.

Equipamentos OnLive

O sistema todo será baseado, provavelmente, num modelo de assinaturas mensais, à la Xbox Live. Ele está hoje em fase de testes e deverá ser lançado para o grande público ainda em 2009. O melhor de tudo é que não requer nem que nada seja baixado ou instalado, sem falar que novos títulos estarão disponíveis imediata e instantaneamente para gamers dos quatro cantos do globo, quando forem lançados. Esse, eu pago pra ver! 😉

O anúncio completo está no vídeo abaixo, caso você se interesse:

E a coisa já ficou quente: Dave Perry, CEO da Acclaim, já afirmou ao VentureBeat que sua empresa está trabalhando num concorrente para o OnLive. Ele não revelaria a novidade até a E3, em junho, mas, diante de tal anúncio, teve que abrir o jogo (sem trocadilhos). Como sempre, bom pra nós, consumidores.

[Dica do Marcelo, do Filipe e do Vr1, muito obrigado!]

Posts recomendados
Comentários

O Modo Escuro foi ativado ou desativado.
Atualize esta página para ver os comentários.


Carregar mais posts recentes