Câmara de Comércio dos Estados Unidos responde à retirada da Apple

Um representante da Câmara de Comércio dos Estados Unidos veio a público dois dias depois da retirada da Apple fazer uma declaração atacando a empresa.

“É uma pena que sua companhia não parou para entender a posição da Câmara quanto ao clima e perdeu a oportunidade de participar de avanços em mudanças climáticas para o século XXI”, disse Thomas Donohue — executivo-chefe da U.S. Chamber of Commerce — em uma carta enviada a Steve Jobs — CEO da Apple.

Thomas Donohue, da Câmara de Comércio dos EUA

Donohue explica que a Câmara é contra mudanças na legislação para lidar com alterações do clima, incluindo o projeto de lei Waxman-Markey; estudos apontam que ele faria americanos perderem empregos e só redirecionaria a emissão de gases do efeito estufa para o exterior, falhando em gerar potenciais benefícios climáticos.

O grande problema, tal como visto pela Apple e outras empresas que desistiram da parceria — como Nike e Pacific Gas & Electric — é que a Câmara dá valor demais ao lado comercial da coisa, considerando que os benefícios propostos pela lei prejudicaram bastante diversos negócios nos EUA.

[via WSJ]

Posts recomendados
Comentários

O Modo Escuro foi ativado ou desativado.
Atualize esta página para ver os comentários.


Carregar mais posts recentes