Em sua keynote na Macworld 2010, John Gruber lista os dez problemas que a Apple enfrenta hoje

John Gruber, do aclamado blog Daring Fireball, foi um dos convidados da IDG World Expo para palestrar nesta Macworld 2010. Sua keynote, realizada ontem pela tarde, destacou os dez principais problemas que a Apple enfrenta hoje em dia.

John Gruber, do Daring Fireball, em keynote na Macworld 2010

São eles, resumidamente:

  1. Steve Jobs: muitos acham que a Apple não sobreviveria sem ele, o que é péssimo para a empresa. Outros, porém, já acreditam que seu trabalho na empresa está feito — o que significa que sua ideologia, percepção, método de gerência e exigências já conseguiram ser passados para os outros executivos que a comandam.
  2. AT&T: apesar de a operadora ter sido _a_ apoiadora da Apple no lançamento do iPhone (na época, ninguém imaginava que ele podia chegar onde chegou), hoje em dia ela depende — e muito! — dele. Embora não conheçamos os termos de contrato entre as duas empresas, o fato é que a Apple está hoje com a faca e o queijo na mão para extrair da AT&T o que quiser, a fim de mantê-la como parceira exclusiva nos Estados Unidos. Enquanto isso, consumidores reclamam da falta de opções e de um péssimo serviço prestado pela telecom.
  3. Computadores: Gruber acredita que o iPad chegou para matar o MacBook. “Se você estiver sentado no sofá e precisar de um computador, vai pegar o iPad, e não o MacBook.” Para termos uma ideia do quanto esse novo segmento de produto é confuso, também há muita gente que diz que ele matará o iPod touch. O tempo dirá.
  4. App Store: nunca houve um sistema tão controlado com 150.000 apps. Um dia a coisa pode se provar insustentável para a Apple; resta saber o que ela fará quando isso acontecer.
  5. Segurança: para Gruber, a Apple tem pecado muito em responder e agir acerca de vulnerabilidades de software divulgadas publicamente. Ela costuma ser uma das últimas a fazê-lo, quando deveria ser a primeira.
  6. MobileMe: apesar de ser ótimo na sincronização de iPhones com Macs, seus web apps ainda não se mostraram lá tão úteis assim e o preço do serviço deixa muitos usuários com uma pulga atrás da orelha.
  7. Backups: a Apple apostou há um tempo no Time Capsule (junto com o Time Machine) para cópias seguras de dados, mas muitos usuários nem sabem que têm que sincronizar seus iPhones com Macs. Além disso, muita gente aposta que a solução ideal para o futuro dos backups é a nuvem. A Apple, por ora, não oferece nada do tipo — a menos que você use o seu iDisk para fazê-lo manualmente, o que não é nada legal e muito limitado em espaço.
  8. Apple TV: o produto é legal e atende às necessidades de muita gente, mas não é nem de perto o ideal em termos de ofertas de conteúdos — leia-se Boxee e a novela que é para eles manterem o acesso ao Hulu, por exemplo, por lá.
  9. Arquirivais: Gruber apoia a concorrência, mas curiosamente não vê o Google como o principal rival da Apple em smartphones, e sim a Palm. Ele adora o webOS e torce para que a Palm se dê bem no mercado, mas não tanto assim. 🙂
  10. Créditos: se software é uma forma de arte, tal como a Apple insiste em dizer, então “artistas deveriam assinar seus trabalhos”. Isto é, ele acha que a companhia deveria dar mais valor ao que consta nas caixas de diálogo “About” dos seus aplicativos.

Mais detalhes sobre a keynote de Gruber podem ser conferidos no VentureBeat e no Fortune Brainstorm Tech.

[foto: Macworld]

Posts recomendados
Comentários

O Modo Escuro foi ativado ou desativado.
Atualize esta página para ver os comentários.


Carregar mais posts recentes