Mesmo com hardware menos poderoso, iPhone 3GS supera Nexus One em gráficos 3D

O Nexus One surpreendeu muita gente quando foi lançado com um processador Qualcomm Snapdragon de 1GHz e 512MB de memória, mas o fato é que o Google e a HTC não souberam explorar o poder desse hardware através do Android como deveriam. Um teste realizado recentemente pela Distinctive Games comprova isso de forma bastante clara, visto que o smartphone ficou bem atrás do iPhone 3GS em um teste de performance e gráficos 3D realizado internamente por ela.

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=GYqZK25KU3U[/youtube]

A empresa criou um cenário complexo em 3D para o teste, com um ambiente super detalhado e suporte à inserção de vários personagens — algo que claramente força a CPU e a GPU dos smartphones a trabalhar pesado para garantir animações de boa qualidade. Ao processar esse cenário, o iPhone 3GS conseguiu exibir gráficos a 60 quadros por segundo, enquanto o Nexus One mal ultrapassou os 30. Uma segunda análise foi feita com oito personagens animados e reduziu a performance do smartphone da Apple para 29 quadros por segundo, mas deixou o produto do Google com uma pontuação ainda menor (21).

No geral a Distinctive Games acredita que o iPhone 3GS é 138% mais veloz que o Nexus One em performance gráfica 3D. Há diversas razões para isso, sendo a principal delas o fato de que o smartphone do Google precisa usar muito mais recursos para preencher mais pixels em sua tela (cuja resolução é 800×480, 2,5 vezes maior que o iPhone 3GS). Contudo, a desenvolvedora lembra que isso não é suficiente para ampliar a performance gráfica do Nexus, visto que a integração de hardware e software do iPhone 3GS oferece um nível de desempenho que o seu concorrente é incapaz de atingir.

Os aparelhos da Apple usam processadores ARM de 600MHz com gráficos PowerVR SGX, então é fácil para a sua fabricante otimizar o seu sistema móvel para tirar proveito deles ao máximo. Quando um desenvolvedor compila um jogo para iPhones/iPods touch, essas otimizações também são aplicadas automaticamente (mas podem ser controladas através do SDK, obviamente), então fazer um determinado produto se comportar de uma forma bem mais eficiente na plataforma móvel da Apple em relação a outras requer pouco trabalho (ou quase nenhum).

Por outro lado, o Android não oferece muitos desses benefícios em seu sistema ou para desenvolvedores do Market, visto que suas ferramentas para criação de aplicativos nativos ainda não suportam o máximo de aceleração gráfica possível no hardware de terceiros. Há meios alternativos de se obter acesso a ela na plataforma móvel do Google, mas isso devia ser oferecido por padrão, como a Apple faz.

Uma das vantagens que a Apple sempre teve ao criar seus produtos foi oferecer o máximo de integração possível entre hardware e seus sistemas, então é claro que ela consegue chegar a resultados muito mais avançados com seus gadgets do que produtos concorrentes que aparentam oferecer maior performance. Chega a ser curioso, por exemplo, que um processador Qualcomm Snapdragon de 1GHz não consiga entregar boa performance num smartphone comum, enquanto a Apple desenvolveu o A4 com igual frequência de operação para suportar uma tablet com softwares que podem até ser portados de desktops.

[via Ars Technica]

Posts recomendados
Comentários

O Modo Escuro foi ativado ou desativado.
Atualize esta página para ver os comentários.


Carregar mais posts recentes