Surgem informações sobre a Adobe Creative Suite 5 para Mac OS X

Até hoje, a maior parte das informações que vimos sobre a futura Creative Suite 5 para Mac OS X abrangeram apenas o Flash Professional, por estar sendo preparado para criar aplicativos para o iPhone OS. Entretanto, versões de desenvolvimento dos aplicativos que compõem a futura suíte da Adobe já existem por aí há algum tempo, mas nunca ouvimos falar muito delas.

Com base em informações e imagens recebidas de fontes que já trabalham com esses softwares, o AppleInsider fez uma previsão de alguns deles destinados a designers — aparentemente, a Adobe está limitando a distribuição de aplicativos para teste em diferentes áreas, como vídeo e web. Não há previsão para a disponibilidade da Creative Suite 5, mas espera-se que isso aconteça ainda em 2010.

Photoshop CS5

Esta será a primeira versão do aplicativo a migrar para 64 bits, o que significa que a Adobe finalmente deixará de usar muita tecnologia antiga — o atual Photoshop é baseado no mesmo ambiente de execução há quase dez anos — e entregará um produto mais poderoso para usuários de Macs. Na realidade, isso deveria ter acontecido na versão CS4, mas a Apple estragou os planos da sua “parceria” quando revelou para desenvolvedores que aplicativos em 64 bits deveriam migrar para o atual ambiente Cocoa — o que foi bom, pois está fazendo com que o Photoshop e outros apps sejam mais bem preparados para o futuro.

Com o codinome White Rabbit, o Photoshop CS5 herda alguns modelos técnicos usados no desenvolvimento do Lightroom, um aplicativo de organização e edição não-destrutiva de fotos criado pela Adobe para concorrer com o Aperture, da Apple — a concorrência entre eles é tão grande que é difícil dizer qual é o melhor, mas isso não vem ao caso. A ideia é que os usuários não vejam muitas diferenças para trabalhar, mas possam contar com um ambiente altamente aprimorado para criar mais e melhor, usufruindo de maior performance em todas as situações — especialmente ao lidar com arquivos pesados.

Em 64 bits, a diferença geral no desempenho do Photoshop CS5 em relação a 32 bits é de 8% a 12%, o que é bastante válido. O verdadeiro ganho de performance ocorre ao lidar com arquivos com alguns gigabytes em disco, que vêm se tornando comuns em áreas mais avançadas da indústria gráfica. Segundo o AppleInsider, uma imagem de 3,75GB pode ser aberta no Photoshop CS5 em um décimo do tempo necessário no Photoshop CS4, com base em testes realizados num Mac Pro quad-core com 32GB de RAM.

Também estão sendo feitos alguns aprimoramentos em várias das ferramentas já existentes no aplicativo, especialmente Brushes. Há um foco especial em recursos tridimensionais e outras coisas avançadas, mas o que deverá se destacar mesmo são melhorias para facilitar pequenas tarefas, como retoques em imagens e remoção de elementos indesejados. O vídeo abaixo oferece uma visão de alguns desses aprimoramentos:

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=BShE_jS8jLE[/youtube]

Flash CS5

Além de oferecer todas as ferramentas necessárias para criação de aplicativos para iPhone usando tecnologias da Adobe, o Flash CS5 também oferecerá recursos para ajudar quem depende muito de ActionScript ao criar conteúdo no aplicativo. Ou seja, estima-se que a nova versão será destinada a atender melhor às necessidades de programadores para a plataforma, visto que as versões anteriores ofereceram muitas funções novas para aumentar o valor produtivo de designers.

As mudanças serão muito mais notadas durante a criação de aplicativos Flash para o desktop — ou seja, durante o uso da plataforma AIR —, quando será possível encontrar novos recursos para ajudar na adaptação de interfaces e na correta preparação de produtos finais para distribuição. Ademais, o Flash CS5 trará um novo formato de arquivo baseado em XML, visando tornar a criação de projetos mais uniforme para os usuários.

Uma apresentação de 2009 do evento Flash On The Beach oferece uma previsão do aplicativo:

[vimeo]http://vimeo.com/6690470[/vimeo]

De todos os aplicativos da Creative Suite 5, o Flash Professional é de longe o mais comentado. E com razão: toda a polêmica sobre a falta de um plugin para exibir conteúdo criado com ele no iPhone OS fez emergir uma série de críticas sobre a tecnologia (especialmente no Mac OS X), destacando a possibilidade de ela ser substituída por padrões HTML5.

Nós sabemos que a Adobe reconheceu estar trabalhando para melhorar o Flash Player no sistema da Apple e também vimos que muitas das melhorias já estão chegando na sua versão 10.1, mas a mídia continua a forçar a aparição de novos esclarecimentos sobre o assunto. Kevin Lynch, CTO da empresa, disse recentemente a uma colunista do The Wall Street Journal que ela está aberta a críticas e que trabalha para o Mac como sendo uma das maiores desenvolvedoras para a plataforma.

Dreamweaver CS5

Assim como o Flash, o Dreamweaver CS5 também oferecerá novos recursos para facilitar a autoração de código em ActionScript, o que também será destinado a atender melhor às necessidades de programadores. O produto já é bastante conhecido por suportar diversos formatos de código para web, mas deixa a desejar bastante na edição de ActionScript há um certo tempo.

O problema é que, fazendo isso, a Adobe se distancia ainda mais da oportunidade de tornar o Dreamweaver mais adequando para os padrões emergentes da web, incluindo HTML5. Aparentemente, a empresa perderá a oportunidade de adicionar suporte a muitas novidades na criação de sites, mesmo migrando o aplicativo para uso de novas tecnologias do Mac OS X.

InDesign CS5

O InDesign CS5 será bastante direcionado para a produção de conteúdo impresso com possibilidade para publicação em formato digital, incluindo recursos interativos que podem se comportar perfeitamente para distribuição na internet ou dentro de um aplicativo nativo baseado em AIR. Foi dessa forma que a Wired criou o seu conceito de software para tablets, suportando multi-touch, animações e vídeo.

No momento de criação de um novo documento, os usuários poderão escolher entre criar algo para web ou para impressão comum; independentemente da escolha, o InDesign se adaptará para oferecer os recursos necessários para cumprir a tarefa escolhida. Funções de interatividade para fins digitais chegam numa boa hora, julgando que o iPad será um meio interessante para obter acesso a esse tipo de conteúdo, seja diretamente pelas tecnologias da Apple ou não.

Recursos compartilhados e extensões

Haverá funções de revisão de conteúdo em todos os principais aplicativos da Creative Suite 5, de forma que usuários sem experiência possam conferir melhor o trabalho criado por designers. Em todos os softwares, também deverá estar presente um pequeno widget para navegação por pastas (semelhante ao Adobe Bridge), com o objetivo de facilitar a importação de conteúdo entre eles.

A próxima geração da Creative Suite também trará integração com o WebKit para fins de extensibilidade. Como se trata de um framework nativo do Mac OS X, a empresa espera obter enormes resultados em termos de funções que poderão estar nas mãos de desenvolvedores, a fim de que construam melhores complementos para os aplicativos do pacote.

Posts recomendados
Comentários

O Modo Escuro foi ativado ou desativado.
Atualize esta página para ver os comentários.


Carregar mais posts recentes