Dica de leitura: conheça “Jives”, o salvador da Apple na década de 1990

Jony Ive e Steve JobsLaura Sydell, do NPR, falou em um texto muito curioso de um tal de Jives a que os funcionários da Apple se referem. Quem seria essa pessoa? A resposta, curiosamente, está no plural: “Jives” é como muita gente se refere à dupla Steve Jobs e Jony Ive, tão unidos em seu trabalho que parecem viver uma espécie de simbiose.

Como em toda relação simbiótica, os dois organismos se conheceram numa situação desfavorável para ambos: o talento de Ive estava murchando, na burocrática Apple de 1992 (ano em que foi contratado); Jobs precisava encontrar uma maneira de salvar a empresa da quase certa falência. Sem alguém que lhe desse vazão, a criatividade do designer ia morrer nas suas pilhas de protótipos nunca usados; sem pessoas capazes de fazer a Apple se destacar, os esforços do iCEO poderiam acabar sendo em vão.

Juntos, porém, os dois lançaram o primeiro iMac e, de lá para cá, o “não-design” de Ive marca praticamente todos os produtos da Maçã. A obsessão de ambos com detalhes se reflete em pequenos “causos”, como um que Leander Kahney contou em A cabeça de Steve Jobs e detalhou para Sydell: na noite antes de o primeiro iPod ser apresentado à mídia e de as primeiras unidades serem entregues a jornalistas, Jobs percebeu que a entrada dos fones de ouvido não fazia um clique agradável.

No melhor estilo Priestly, lá se foi uma equipe inteira ficar a noite toda desembalando, desmontando, trocando a entrada e re-embalando todos os iPods que seriam distribuídos. Para aguentar alguém tão ligado em detalhes, só mesmo um designer que faz e refaz protótipos até ficar, quase literalmente, soterrado por eles.

Posts recomendados
Comentários

O Modo Escuro foi ativado ou desativado.
Atualize esta página para ver os comentários.


Carregar mais posts recentes