Opiniões divididas: veja alguns argumentos contra e a favor de uma iTV

Já faz um tempo que Gene Munster viaja em suas previsões de que a Apple vai lançar um televisor próprio — e é sempre “neste ano” ou “no próximo evento” [1, 2, 3, 4, 5, 6]. A loucura é tão grande que contaminou Kathy Huberty. Enfim, há anos essa conversa vai e vem, mas nunca sai do papel. E eu acredito que nunca sairá da imaginação desses analistas.

Antigo mockup de televisor da Apple

Marco Arment, o responsável pelo Instapaper, tem essa mesma opinião: o desenvolvedor acha arriscado falar de forma absoluta sobre a Apple, mas mesmo assim se aventura a dizer com todas as letras que não acha plausível uma iTV ver a luz do dia. A lógica para afirmar isso é clara: o mercado não é favorável, as margens de lucro são ínfimas, o ecossistema em que televisores existem é um caos, ninguém troca de TV todo ano e a logística para vender aparelhos de 50 polegadas é um inferno.

Eu concordo com tudo isso e digo mais: ninguém quer uma TV que faça coisas mirabolantes. Ela só precisa ser uma tela burra e bonita. Deixemos a responsabilidade de trazer conteúdo com algo fácil de substituir ou administrar — algo como um set-top box, e preferencialmente que caiba no bolso. Se lançarem um modelo novo, mover um Apple TV é muito mais simples que tanger uma jamanta de 30kg.

Pelo bem da dialética, vejamos argumentos pró-iTV — MG Siegler tem justamente o que precisamos, nesse aspecto. Ele acredita que boa parte dos motivos para a Apple não lançar um televisor próprio são justamente razões para ela lançar esse produto. Não entendeu? Bem, imagine o seguinte: havia algum futuro para os smartphones, até o final de 2006? Havia: ser igual ao Windows — o que é pior que não ter futuro. Veio a Apple e pôs as operadoras de joelhos e o mercado de pernas pro ar. Ela poderia fazer isso com as TVs.

Revolucionando o mercado de televisores, a Maçã poderia fazer as pessoas mudarem de hábito e passarem a comprar um novo aparelho a cada três anos — especialmente se houver bons motivos para a troca, como é o caso com computadores. E quanto à logística… bem, as Retail Stores já têm iMacs de 27 polegadas, não tem? Uma TV de 50 polegadas não seria muito longe disso.

Discordo diametralmente nesse último aspecto (não acredito que pudesse haver nada mais absurdo: carregue um iMac e uma TV sozinho por dez metros, depois me diga se é a mesma coisa), mas é bom termos opiniões diferentes. Aliás, convém perguntar: o que você acha disso tudo? Compartilhe seus pensamentos nos comentários! 😉

Posts recomendados
Comentários

O Modo Escuro foi ativado ou desativado.
Atualize esta página para ver os comentários.


Carregar mais posts recentes