Pesquisas indicam que tablets estão dominando o mercado de tecnologia, e com a Apple à frente

iPads 2Tablets, tablets, tablets. O mercado de tecnologia não fala, pensa ou investe em outra coisa desde o lançamento do iPad, em 2010. Três firmas de análises diferentes trouxeram recentemente dados que confirmam o quanto esta categoria de gadgets está fazendo a cabeça dos consumidores.

Primeiro, a Gartner: ela reduziu suas projeções para o mercado de PCs, alegando que o crescimento das vendas de computadores tradicionais estaria desacelerando por causa do furor provocado pela chegada de diversas tablets a mercados maduros.

Isso teria gerado nos consumidores uma certa reserva na hora de investir em novas máquinas, de forma que, em vez de comprar um desktop ou notebook novo, muitos preferiram adiar a aquisição e investir em um gadget (mas não para substituir um PC, vale notar). Por enquanto, apenas mercados emergentes e empresas em tempo de seguir a luz e se livrar do Windows XP é que vão sustentar as vendas.

Maiores consumidores de semicondutores - iSuppli

A IHS iSuppli concluiu um levantamento que aponta a Apple como maior consumidora de semicondutores do mundo, ficando à frente de grandes nomes, como Hewlett-Packard, Samsung, Dell, Nokia e Sony.

Em 2010, a Apple adquiriu US$17,5 bilhões em semicondutores, um crescimento de quase 80% em relação a 2009. É importante destacar que 61% dos semicondutores que a a Maçã comprou no ano passado foram consumidos na fabricação de iGadgets (produtos móveis, em franco crescimento), enquanto a HP usou 82% das suas aquisições em desktops, notebooks e servidores.

Além disso, a iSuppli nota que a fidelização de clientes é muito maior com os produtos da Apple: o incentivo para adquirir mais gadgets e manter-se fiel à marca é muito grande. Não podemos dizer o mesmo da HP ou da Dell — normalmente os consumidores escolhem produtos destas empresas com base apenas no menor preço.

Mercado de tablets - DisplaySearch

Por fim, a DisplaySearch divulgou uma pesquisa que mostra os maiores responsáveis pelo crescimento das tablets em certas regiões do mundo: marcas desconhecidas, chamadas em conjunto de “whitebox makers”, e muito procuradas em mercados sensíveis a preços, como a China.

Focadas em criar aparelhos com o menor preço possível, ainda que não com uma qualidade muito invejável, tais empresas apresentaram um crescimento impressionante no segmento de tablets, se tornando responsáveis por quase 20% das vendas no primeiro trimestre de 2011. Comparativamente, a Apple ficou com pouco mais da metade do mercado, 53,6%, enquanto outras grandes marcas ficaram com 26,8%.

É interessante frisar que essas tablets de qualidade inferior quase sempre são movidas pelo sistema operacional móvel do Google, o Android — daí vem o crescimento galopante dele no mundo inteiro.

[via Cult of Mac, Electronista, Fortune Tech]

Posts recomendados
Comentários

O Modo Escuro foi ativado ou desativado.
Atualize esta página para ver os comentários.


Carregar mais posts recentes