Distimo: a App Store é enorme no Japão — e no resto da Ásia como um todo

O tradicional relatório mensal da Distimo sobre downloads e vendas em lojas de apps focou-se na performance da App Store na Ásia, um mercado que tem despertado bastante interesse de companhias ocidentais em geral. Em termos de volume de apps baixados, os países do extremo Oriente não deixam nada a desejar em relação ao maior mercado do mundo, os Estados Unidos — e vale destacar ainda que a categoria de longe mais popular é a de Games (menos na Coreia do Sul, onde, assim como no Brasil, ela não existe).

Sucesso da App Store em diversas regiões do mundo - Distimo

Contudo, vale notar uma diferença importante entre os consumidores no Ocidente e no Oriente: a proporção de vendas é bem menor na Ásia, indicando uma preferência por aplicativos gratuitos. Isso ocorre em praticamente todos os países dessa região, menos no Japão, onde a taxa de downloads pagos é similar à dos EUA, sendo os consumidores nipônicos responsáveis por quase toda a receita da App Store no continente. As vendas na Ásia seriam o equivalente a dois terços da performance ianque.

Outra descoberta interessante é que os aplicativos mais populares no Oriente são exclusivos de lá e/ou localizados para a região, em muitos casos obtendo sucesso apenas em países asiáticos (como é o caso de 65% dos 300 apps mais populares). É importante notar que adaptar um app pode fazer toda a diferença na hora de conquistar o público da China, da Coreia do Sul e do Japão.

Hora de desenvolvedores investirem em cursos de mandarim, coreano e japonês?

[via TechCrunch]

Posts recomendados
Comentários

O Modo Escuro foi ativado ou desativado.
Atualize esta página para ver os comentários.


Carregar mais posts recentes