Primeiros benchmarks de RAIDs Thunderbolt mostram pra que a tecnologia veio [atualizado: teardown dos cabos]

Ontem, pouco tempo depois de liberar um update da Thunderbolt para iMacs e MacBooks Pro, a Apple lançou um novo cabo Thunderbolt em sua Online Store internacional. Em paralelo a isso, a PROMISE Technology colocava no mercado o Pegasus R4 e o R6, as primeiras soluções de armazenamento RAID com Thunderbolt — com preços variando de US$1.000 a US$2.000.

RAID Thunderbolt da Promise com MacBook Pro

O pessoal da Macworld teve acesso a um modelo R6 de 12TB e o comparou com um SmartStor DS4600 — em RAID 5 —, conectado tanto via FireWire 800 quanto via FireWire 400 e USB 2.0 (já que a 3.0 não está disponível em nenhuma linha de Macs).

Os resultados, obviamente, foram surpreendentes:

Benchmarks de Thunderbolt

Benchmarks de Thunderbolt

Comparada com a interface FW800, a Thunderbolt chegou a ser de 6,8 a 11,5 vezes mais rápida. Até mesmo em tarefas rotineiras, como copiar/mover arquivos, ela conseguiu realizar os processo em cerca de metade do tempo.

A Apple publicou de ontem pra hoje, também, três novos documentos de suporte relacionados com a tecnologia:

Especificamente, eles confirmam que dispositivos Thunderbolt não só suportam o Target Mode, como também podem ser usados como drives de boot — bem bacana.

Atualização por Halex Pereira (às 20h30)

Aproveitando a deixa, o pessoal da iFixit desmontou um dos cabos Thunderbolt da Apple para checar a hipótese de eles conterem inúmeros Oompa-Loompas de Cupertino trabalhando para transferir dados. O que encontraram, porém, foi uma quantidade absurda de chips (uma dúzia!) e outros componentes eletrônicos, todos compactados num espaço minúsculo:

Cabo Thunderbolt desmontado pela iFixit

Talvez isso sirva para justificar o preço de US$50 por 2m de cabo, não é?

Posts recomendados
Comentários

O Modo Escuro foi ativado ou desativado.
Atualize esta página para ver os comentários.


Carregar mais posts recentes