Dica de leitura: as origens da Siri, e por que ela parece ser uma pessoa

Se você quiser conhecer o passado da GLaDOS, basta jogar Portal 2. Se quiser conhecer o passado da Siri, porém, a solução é outra: o Wall Street Journal explorou o passado da humilde assistente virtual do iPhone 4S e conseguiu informações que fariam a inteligência central da Aperture Science morrer de inveja.

Por exemplo, ao contrário da GLaDOS, a Siri teve como primeira professora a famosa ELIZA, um script que simplesmente usa elementos do que a pessoa diz para devolver perguntas e falar frases genéricas no melhor estilo psiquiátrico (“Por que você diz isso?” é uma das mais comuns). Ou seja, não se espante se seu iPhone 4S tentar analisar você — o que, devo dizer, é melhor do que o que a GLaDOSiri faria, que é matar o usuário. 😛

Siri

“Em que posso ajudar?” “Siri, eu quero dominar o mundo.” “Desculpe, não quero concorrência.”

E quanto à personalidade da Siri? E o senso de humor impagável? Bem, agradeça à Apple. Nesse aspecto eu encontro um pouco de apoio para a minha mania doida insistência em tratar “o [recurso] Siri” no feminino, pois, na hora de determinar se ele seria neutro ou teria “atitude”, decidiram por colocar algo leve — mas colocaram. Isso foi antes de a Maçã comprar a tecnologia, porque depois a coisa desembestou ladeira acima: para fazer os usuários criarem laços emotivos com a assistente virtual, os encarregados da programação em Cupertino fizeram com que ela fosse quase como uma pessoa no smartphone.

Quanto ao funcionamento da inteligência artificial em si, a Siri tem duas camadas: uma, provavelmente a da Nuance, ouve e traduz o que o usuário fala, enquanto a outra, a “alma” da Siri, interpreta o que está sendo dito. Algo quase como o Sonny, do terrível filme Eu, Robô.

É isso aí. Daqui a alguns anos vamos olhar para trás e ver que o fim da humanidade e a revolução das máquinas começou aqui. E, como se as barbaridades que a Siri fala já não fossem o bastante, esse artigo do WSJ ainda traz mais algumas — minha favorita é “[Siri,] Beam me up”, a que ela responde “Sorry, Captain, your tricorder is in Airplane Mode.” #SiriTrekkie

(*) A legenda da imagem, eu que inventei — mas se alguém da Apple vir e quiser colocar no sistema… 😉

Posts recomendados
Comentários

O Modo Escuro foi ativado ou desativado.
Atualize esta página para ver os comentários.


Carregar mais posts recentes