Mais da biografia de Jobs: como teria nascido o iPad

Mais histórias sobre as motivações por trás do iPad estão surgindo com o lançamento da biografia de Steve Jobs, escrita por Walter Isaacson. Segundo divulgado pelo Mail Online, um funcionário da Microsoft teria se vangloriado de que sua empresa estava produzindo uma tablet revolucionária.

Esse cara me irritava sobre como a Microsoft iria mudar completamente o mundo com esta nova tablet, eliminando todos os notebooks, fazendo a Apple se dobrar para o software da tablet. Mas ele estava fazendo tudo errado. O dispositivo tinha uma stylus. E assim que você tem uma stylus, seu projeto já nasce morto. Esse jantar provavelmente foi a décima vez que ele falou comigo sobre isso, e eu estava tão cansado disso que eu fui para casa e disse: “Fo%$#-s*, vamos mostrar o que uma tablet realmente pode ser.”

Jobs entrou no escritório no dia seguinte, reuniu sua equipe, e disse: “Eu quero fazer uma tablet, e ela não pode ter um teclado ou uma stylus.”

iPads 2

Bem, não preciso dizer o que aconteceu depois disso, né? O iPad está aí, vendendo cada vez mais e mais — no último trimestre foram 11,2 milhões, atingindo mais de 40 milhões de unidades ao todo —, enquanto a tablet da Microsoft ainda não aterissou no mercado. 😉

O engraçado disso tudo é que, de acordo com Steve Jobs, a interface multi-touch criada pela Apple foi originalmente desenvolvida para uma tablet. Mas, ao ver aquilo, Steve teria parado o projeto para implementar a interface em um telefone. Foi somente depois do lançamento do iPhone que a Apple voltou a trabalhar na tablet.

Se for isso mesmo, a Microsoft está com sérios problemas. Quase uma década para lançar suas tablets? A Apple desenvolveu a interface multi-touch para o iPad em seis meses!

[via Cult of Mac]

Posts recomendados
Comentários

O Modo Escuro foi ativado ou desativado.
Atualize esta página para ver os comentários.


Carregar mais posts recentes