Agência Nacional de Segurança dos Estados Unidos teria, desde 2008, um software para espionar usuários de iPhones

Logo - NSAJunte “Apple” com “spyware” numa mesma frase e pronto, a mídia tem um prato cheio para uma matéria que fácil e certamente atrairá a atenção de muitos — principalmente aqueles “leitores de títulos”, que acham que conseguem ficar bem informados sem ler o conteúdo das matérias em si.

A polêmica da vez envolve a Agência Nacional de Segurança nos Estados Unidos (U.S. National Security Agency, ou NSA), a qual todos sabemos que possui e se utiliza de diversas táticas para espionar usuários. A novidade que surgiu nestes dias é um programa chamado “DROPOUTJEEP”, que seria especificamente focado em produtos da Apple — principalmente iPhones.

De acordo com o que o site alemão SPIEGEL ONLINE obteve com o pesquisador Jacob Appelbaum, a NSA teria desde 2008 desenvolvido um spyware para iPhones que lhe daria permissão para enviar/baixar arquivos do aparelho, acessar mensagens e lista de contatos, ouvir gravações, triangular a localização do dispositivo e até ativar, remotamente, o seu microfone e/ou a sua câmera.

Eis um documento vazado:

DROPOUTJEEP, da NSA

Até então, a instalação desse backdoor em iPhones requeria acesso físico ao aparelho — porém já constava nos planos da NSA alguma forma de implantar esse software malicioso remotamente.

Algo preocupante nessa história toda seria se fosse confirmado algum tipo de envolvimento da Apple com a questão. Não é à toa que a companhia correu para se pronunciar em relação à polêmica, conforme publicou o AllThingsD:

A Apple nunca trabalhou com a NSA para criar um backdoor em nenhum de nossos produtos, incluindo o iPhone. Além disso, não temos conhecimento desse suposto programa da NSA direcionado aos nossos produtos. Nos preocupamos profundamente com a privacidade e a segurança dos nossos consumidores. Nossa equipe está constantemente trabalhando para tornar nossos produtos ainda mais seguros, e facilitamos a atualização de softwares para nossos consumidores com os últimos avanços. Sempre que ouvimos sobre tentativas de quebrar a segurança líder da indústria da Apple, investigamos inteiramente o caso e tomamos medidas apropriadas para proteger nossos consumidores. Nós continuaremos usando nossos recursos para ficar à frente de hackers maliciosos e defendendo nossos consumidores de ataques de segurança, independentemente de quem esteja por trás deles.

É importante lembrar que tudo o que vazou data de 2008, quando ainda estávamos na segunda geração do iPhone — a primeira com a App Store embutida, por sinal, uma época em que apps rodavam no iPhone OS iOS com privilégios de root, algo que logo veio a ser alterado pela Apple em prol da segurança de todos.

Resumindo a história toda, estamos falando de algo antigo e que pode nem mesmo sequer ter sido colocado em prática pela NSA, mas que certamente servirá para abrir os olhos de muitos — afinal, a agência americana não ficou parada no tempo de lá pra cá e é difícil saber que tipos de ferramentas eles têm em mãos atualmente. O mais importante é saber que a Apple em si não está colaborando com esse tipo de programa de espionagem.

[via Forbes]

Posts recomendados

O Modo Escuro foi ativado ou desativado.
Atualize esta página para ver os comentários.


Carregar mais posts recentes