“iWatch”: Apple continua contratando cientistas e especialistas em sensores biológicos

Os rumores a respeito do “iWatch” (relógio/pulseira inteligente da Apple) esquentaram novamente nesta semana. Antes já havíamos falado bastante sobre o possível foco do gadget, que traria novidades interessantes nas áreas fitness e médica. Agora mais informações sobre os planos da Maçã foram compartilhados por Mark Gurman, do 9to5Mac (que reconhecidamente tem boas fontes dentro da empresa).

A primeira delas é que a Apple continua contratando cientistas e especialistas em “sensores médicos” — dois notáveis que se juntaram ao time foram Nancy Dougherty (ex-Sano Intelligence) e Ravi Narasimhan (ex-Vital Connect). Enquanto Dougherty era responsável pelo desenvolvimento de hardware na Sano, Narasimhan era vice-presidente de pesquisa e desenvolvimento da Vital. Mais interessante que isso, porém, é analisar exatamente no que eles estavam trabalhado quando deixaram as empresas rumo a Cupertino.

Apesar de a Sano ainda não ter lançado seu produto, Dougherty trabalhava na criação de um sensor capaz de analisar o sangue de pessoas bastando estar em contato com a pele (nada de agulhas ou algo similar). Descrito como algo parecido com uma lixa sobre a pele, o sensor é capaz de medir o nível de glicose, funções renais, equilíbrio eletrolítico e níveis de potássio.

Mais uma vez: Dougherty era uma das cabeças por trás da criação desse sensor, sendo responsável por praticamente todos os estágios da concepção à criação de protótipos — sem dúvida uma bela contratação da Apple.

Biossensor

Já Narasimhan gerenciou equipes que trabalhavam diretamente na criação de sensores biológicos capazes de medir passos, temperatura da pele, frequência respiratória, entre outras coisas — o sensor percebe até mesmo se a pessoa levou um tombo! Para completar, Narasimhan carrega consigo para a Apple mais de 40 patentes (outras 15 estão pendentes) as quais cobrem inventos/tecnologias relacionadas a sensores biológicos.

Agora pense misturar todas essas funções num dispositivo que fica no seu pulso! Seria incrível, não? Sem querer aumentar a nossa expectativa em torno do “iWatch” (ou seja lá qual for o nome do produto), fica clara aqui a repetição da receita de sucesso que a empresa vem aplicando ao longos dos anos. Exatamente como aconteceu com o iPod, o iPhone e o iPad, a Apple estaria juntando diversos pedaços soltos de tecnologias existentes/bacanas espalhadas por aí a fim de criar um produto capaz de reinventar uma categoria.

MP3 players já existiam antes de a Apple lançar o iPod; a mesma coisa podemos falar de smartphones e tablets. Com um “relógio inteligente/pulseira medidora” não seria diferente: a Apple entraria de sola num mercado já existente, trazendo novidades *relevantes* que até então nenhuma empresa conseguiu oferecer de forma simples e fácil, e disponível para o grande público.

No mesmo artigo, Gurman também comenta algumas novidades que a empresa está trabalhando e que mais cedo ou mais tarde poderão chegar, como Touch ID incorporado na tela sensível ao toque (e não mais no botão Home) de iGadgets, novas tecnologias de reconhecimento ocular (pela íris) e o estudo na aplicação de sensores (giroscópio e acelerômetro) para melhorar esse reconhecimento facial, além de iPhones e iPads com possíveis telas maiores e uma aguardada guinada na estratégia televisiva da empresa (ou seja, uma nova Apple TV/”iTV”) — esse último ainda em 2014.

Já sobre o “iWatch”, ninguém sabe ao certo quando um produto desses verá a luz do dia. Porém, está cada vez mais claro que algo muito bacana nessa linha está sendo cozido neste momento nos laboratórios de Cupertino.

Posts recomendados

O Modo Escuro foi ativado ou desativado.
Atualize esta página para ver os comentários.


Carregar mais posts recentes