Há 30 anos a Apple trouxe ao mundo o primeiro Macintosh

Para muitos, computadores não possuem hoje em dia a mesma importância que tinham no passado. Mas qualquer entusiasta da Apple possui motivos para considerar este dia como especial: hoje, o Macintosh, lançado em 24 de janeiro de 1984, completa 30 anos.

Fruto de um projeto polêmico iniciado por Jef Raskin no final dos anos 1970, o Macintosh representou a primeira grande revolução da Apple na computação pessoal, como uma tentativa de popularizar a interface gráfica de usuário (GUI) e ser desde o início um computador fácil de usar e acessível (ainda que tivesse um preço salgado até mesmo comparado com nossos padrões atuais) para todos. Seu lançamento foi feito por Steve Jobs em um evento para acionistas da Apple (vejam vocês! :-P) e pode ser revisto na íntegra por meio do vídeo acima — que contém, inclusive, o famoso comercial “1984”, dirigido por Ridley Scott.

Macintosh

Há quem discorde da sua relevância — e a de outros PCs também, por que não? — para o mercado tecnológico atual. Mas sua influência na computação pessoal é inegável: o Macintosh sempre será lembrado como a principal inspiração para a revolução em dispositivos móveis que assistimos durante os últimos sete anos — e continuamos a assistir. Afinal, foi o seu sistema operacional que serviu de base para o iOS e para o lançamento do iPhone, em 2007, que também representou outra grande revolução para a indústria.

Além disso, não consigo lembrar de outro produto que tenha sido tão disruptivo ao longo de tanto tempo por sucessivas vezes. Hoje vemos smartphones e tablets novos todos os anos, mas basicamente como evoluções incrementais de um mesmo conjunto de ideias. Ora, como não lembrar da primeira vez que um computador pessoal virou notebook?

Ou do quão inusitado poderia ser um computador ter um lugar na sua mesa mesmo sendo absurdamente colorido — e pior, sem ter disquetes?

Em alguns momentos, foi confundido até como abajur, e deve ter feito muita gente ser taxada de louca — principalmente quem compra no Brasil, afinal. 😛

Já em outros, foi imortalizado por gente de verdade, nos fazendo rir:

Apesar de tudo, nunca deixou de ser revolucionário. O ultrabook, tão explorado por fabricantes de PCs, já sai de envelope de papel pardo como Mac há seis anos, pelo mundo inteiro:

E continua a ganhar forma de um jeito diferente de todo o resto do mundo:

Em entrevista à Macworld, executivos da Apple ressaltaram a importância de o Macintosh permanecer em mudanças constantes ao longo dos anos, destacando o quanto isso fez a empresa permanecer relevante por tantos tempo fazendo computadores.

Todas as empresas que faziam computadores quando começamos desapareceram. Somos a única que restou.

Phil Schiller, vice-presente sênior de marketing mundial da Apple.

A entrevista não foi muito extensa, mas conta ainda com Craig Federighi, que lidera a área de engenharia de software, explicando como o Mac ainda se encaixa em um mundo cada vez mais dominado por aparelhos como o iPhone e o iPad. Basicamente o Mac, o iPhone e o iPad possuem funções muito específicas e cada um deles se encaixa perfeitamente numa determinada tarefa – não adianta querer fazer um “ultra-powerbook-tablet-transformer” que faz tudo pois você acaba não fazenda nada direito. Com certeza vale a leitura.

Eternize a sua história

Na noite de hoje, um evento especial em comemoração ao aniversário dos 30 anos do Macintosh será realizado pelo Computer History Museum no Flint Center, o centro de convenções que sediou a apresentação oficial de Steve Jobs em 1984. Os destaques ficam para as homenagens a todos que trabalharam no projeto original, mas todos que estão na internet podem contribuir com a cerimônia.

Um pôster digital está sendo idealizado pelo museu com um mosaico de fotos de usuários selecionados do Macintosh, e ele pode contar com a sua foto. Basta acessar o formulário oficial, deixar o seu avatar e um testemunho de como o Mac mudou a sua vida. 🙂

“Festa” oficial

A Apple resolveu não deixar a data passar em branco e criou o vídeo abaixo em comemoração aos 30 anos do Macintosh, veja só:

Segundo o 9to5Mac, a Maçã também mudará a vitrine de algumas lojas e distribuirá camisetas comemorativas para marcar a ocasião.

Vitrine comemorativa para os 30 anos do Macintosh

Além disso, o site da empresa ganhou uma página especial comemorativa, trazendo uma linha do tempo interativa e uma pequena pesquisa sobre o primeiro Mac de usuários.

Página dos 30 anos do Macintosh

Parabéns, Mac.

Em 1984, a Apple apresentou ao mundo o Macintosh.

Ele foi projetado para ser tão fácil de usar que as pessoas podiam realmente usá-lo.

E ele veio com uma promessa — que o poder da tecnologia tirado de alguns e colocado nas mãos de todos, poderia mudar o mundo.

Essa promessa foi cumprida.

Hoje nós criamos, conectamos, compartilhamos e aprendemos de maneiras que eram inimagináveis ​​há 30 anos.

Imagine o que podemos realizar nos próximos 30 anos.

Taí uma “festa” de aniversário que a gente não costuma ver a Apple fazendo.

Posts recomendados

O Modo Escuro foi ativado ou desativado.
Atualize esta página para ver os comentários.


Carregar mais posts recentes