Tim Cook presta homenagem no quarto ano da morte de Steve Jobs [atualizado]

Há exatos quatro anos, Steve Jobs nos deixava.

Neste dia emotivo, Tim Cook prestou homenagem ao seu amigo e colega pelo Twitter e também por meio de uma carta enviada a todos os empregados da Apple.

Ela foi obtida pelo Telegraph e traduzida livremente por nós, a seguir:

Time,

Hoje faz quatro anos desde que o Steve faleceu. Naquele dia, o mundo perdeu um visionário. Nós na Apple perdemos um líder, um mentor e muitos de nós perdemos um querido amigo.

Steve era uma pessoa brilhante, e suas prioridades eram muito simples. Ele amava a sua família acima de tudo, ele amava a Apple e ele amava as pessoas com as quais ele trabalhava de perto e com as quais havia conquistado tantas coisas.

Em cada ano desde a sua morte, tenho lembrado a todos na comunidade Apple que nós compartilhamos o privilégio e a responsabilidade de continuar o trabalho que Steve tanto amava.

O que é o seu legado? Eu o vejo por toda a volta: um time incrível que incorpora o seu espírito de inovação e criatividade. Os melhores produtos no planeta, amados por consumidores e empoderando centenas de milhões de pessoas pelo mundo. Conquistas sublimes em tecnologia e arquitetura. Experiências de surpresa e encanto. Uma empresa que só ele poderia ter construído. Uma empresa com uma determinação intensa de mudar o mundo para melhor.

E, é claro, a alegria que ele levava aos seus amados.

Ele me disse algumas vezes nos seus últimos anos que esperava viver o suficiente para acompanhar alguns dos marcos nas vidas dos seus filhos. Eu estava em seu escritório durante o verão com a Laurene e a sua filha mais nova. Mensagens e desenhos das crianças aos seus pais ainda estão no mural de Steve.

Se você nunca conheceu Steve, provavelmente trabalha com alguém que conhecia ou estava aqui quando ele liderava a Apple. Por favor, pare um de nós hoje e pergunte como ele era. Muitos de nós postaram suas lembranças no AppleWeb, e recomendo que todos as leiam.

Obrigado por honrar Steve dando prosseguimento ao trabalho que ele iniciou, e por lembrar tanto do que ele era quanto no que ele acreditava.

Tim

Belas palavras. Steve certamente se orgulharia de saber que a Apple hoje está ainda maior e melhor do que quando ele se foi.

Atualização · 05/10/2015 às 16:46

Internamente, como tinha dito Cook, executivos e empregados da Apple também escreveram e publicaram mensagens pessoais incluindo histórias sobre suas convivências com Jobs.

Esta foi a de Cook:

Em fevereiro de 2009, Steve estava de licença médica da Apple passando um tempo em casa. Eu passava por lá depois do trabalho e discutia muitas coisas com ele. Ele estava esperando por um transplante de fígado e a sua saúde parecia estar se deteriorando rapidamente. Um dia, em particular, ele parecia bem doente e eu saí me sentindo tão perturbado que vomitei em seu jardim.

Eu estava preocupado com a possibilidade de ele não viver o suficiente para chegar ao topo da lista de espera por um fígado de cadáver. Depois de verificar a minha própria saúde e pesquisar por doadores de transparente de fígado, visitei Steve de novo e disse a ele que queria lhe dar um pedaço do meu fígado. Mesmo com a sua condição e a dúvida sobre ele viver o suficiente para chegar ao topo da lista de espera, ele negou veemente a minha oferta com medo de que eu colocasse a minha saúde em risco.

Esse era o tipo de pessoa que ele era. Ele era generoso frente à sua própria mortalidade. Mesmo quando a sua perspectiva estava obscura e ele tinha todo o direito de aceitar ajuda, ele negou, em vez de pôr a saúde de um amigo em risco. Ele pôs a sua compaixão por mim acima de todas as suas necessidades, e eu nunca esquecerei disso.

Não foi só Cook que escreveu sobre Jobs, é claro. Eddy Cue disse que se preocupava em agradar/não decepcionar Steve tal como um membro da sua família, Phil Schiller lembrou dos bons momentos no backstage de keynotes da Apple, Andrea Jung recordou-se de um dia que Steve lhe ligou para tranquilizá-la sobre um erro que havia cometido e Bud Tribble contou como que Steve realmente mesclava arte com tecnologia na prática, desde a época do primeiro Macintosh.

Ao menos internamente na Apple, é bastante óbvio o quanto Jobs era admirado.

[via BuzzFeed, Mashable]

Posts recomendados
Comentários

O Modo Escuro foi ativado ou desativado.
Atualize esta página para ver os comentários.


Carregar mais posts recentes