Vendas do iPhone no Brasil sofrem queda de 40%; Apple fica com menos de 5% do mercado

Alerta vermelho para a Apple Brasil. Uma reportagem da Folha de S.Paulo traz números nada animadores para a Maçã verde e amarela e, especialmente, para o seu filho preferido, o iPhone.

Citando dados da firma de consultoria Gartner, a matéria afirma que as vendas de iPhones no Brasil no primeiro trimestre de 2016 caíram abismais 40% em relação ao mesmo período do ano passado — foram apenas 498 mil smartphones da Apple comercializados no início deste ano. De todas as fabricantes, a única que perdeu mais que a Maçã foi a LG, com uma queda de 58,4%.

Gráfico de vendas de smartphones no Brasil

Fonte: Folha/Gartner

É bom notar que o mercado de smartphones como um todo caiu neste início de 2016: foi uma queda de 25% no geral, com 10,6 milhões de unidades vendidas no total no primeiro trimestre deste ano.

No fim das contas, quem se deu melhor nessa história foi a Samsung, que caiu “apenas” 15% e, com isso, aumentou ainda mais o seu market share no Brasil — agora em 42%. A Apple, por outro lado, cai para um índice que há muito tempo não era visto em terras tupiniquins: detém menos de 5% do mercado nacional de smartphones. Esse índice é ainda mais surpreendente quando se percebe que o segmento de telefones inteligentes que mais cresce no país é justamente aquele em que a Apple tem mais atuação: o dos acima de R$3.000 — estes representam 5,3% dos aparelhos vendidos no primeiro trimestre de 2016, contra 1,7% no mesmo período do ano passado.

Diego Silva, analista de mercado da Gartner, acredita que os números do mercado de smartphones voltem a crescer no segundo trimestre, e a Apple deverá ir junto, principalmente por conta do lançamento do iPhone SE. Vamos ver se os resultados melhores se concretizarão — depois disso e da queda de vendas no mundo todo, a Apple certamente está precisando de uma injeção de ânimo.

[dica do Kloeckner]

Posts recomendados
Comentários

O Modo Escuro foi ativado ou desativado.
Atualize esta página para ver os comentários.


Carregar mais posts recentes