No mundo dos tablets, a Apple ainda reina e acaba de ter o melhor trimestre em dois anos

Os resultados financeiros mais recentes da Apple, divulgados nesta semana, já foram cobertos com riquíssimos detalhes por nós neste post. Hoje, a firma de análise econômica Strategy Analytics publicou um estudo sobre o mercado de tablets que não traz nenhuma informação nova especificamente sobre a performance da Maçã e o iPad, mas ajuda bastante a colocar em perspectiva seus resultados em relação aos da indústria como um todo.

Vendas de tablets no segundo trimestre de 2016

O primeiro detalhe a ser observado no estudo é que o mercado de tablets está, enfim, encontrando um equilíbrio: enquanto as vendas no segundo trimestre de 2016 caíram 8% em relação ao mesmo período do ano passado, o ASP1 do segmento subiu 9%, mantendo o mercado num nível estável de desenvolvimento.

A Apple, nessa história, é a que continua se dando melhor. É a líder disparada do segmento, além de ter visto um crescimento muito saudável neste último período. Acima dela, o “White Box” se refere a tablets genéricos e/ou de múltiplas marcas, geralmente chineses — procure por “tablet” no MercadoLivre ou na OLX que você vai entender o que eu estou falando.

Os 10 milhões de iPads vendidos no último trimestre, 21,3% do total de tablets, representaram uma queda de 9% anual e 3% sequencial nas vendas do produto cupertiniano; apesar de ainda estarmos falando em queda, este foi o melhor desempenho da Apple no segmento nos últimos dois anos, quando as quedas sempre foram mais acentuadas.

O que também ajudou a Apple no período foi o lançamento do iPad Pro de 9,7 polegadas, o qual foi recebido com empolgação em diversos mercados ao redor do mundo e ajudou a subir o ASP do tablet da Maçã de US$430 para US$490 — um pulo de quase 14%.

Enquanto isso, as fabricantes de tablets com Android continuam com problemas para dar mais relevância aos seus produtos, gerando uma queda de 15% nas vendas do robozinho de tela grande. Destas, a Samsung ainda está no topo, apesar de uma queda acentuada de 23% nas vendas ano-a-ano — foram 6,3 milhões de Galaxy Tabs e agregados vendidos no período, abocanhando 13,2% do mercado. Em seguida, a Lenovo e a Huawei foram as únicas que efetivamente cresceram no período (4% e 15%, respectivamente).

Quem se deu muito bem no segundo trimestre de 2016 foram os tablets com Windows, observando um crescimento apetitoso de 43% na comparação ano-a-ano — indo para um total de 6,7 milhões de unidades vendidas no período. O motivo, obviamente, é o foco cada vez mais claro da Microsoft em otimizar o Windows para dispositivos com tela de toque e o consequente sucesso do Surface e de seus seguidores.

[via Apple World Today]

Posts recomendados
Comentários

O Modo Escuro foi ativado ou desativado.
Atualize esta página para ver os comentários.


Carregar mais posts recentes