Apple divulga receita recorde de US$78,4 bilhões no seu primeiro trimestre fiscal de 2017 [atualizado]

Conforme agendado há algumas semanas, a Apple acaba de anunciar seus resultados financeiros referentes ao primeiro trimestre fiscal de 2017 — que compreendeu todas as suas operações nos meses de outubro, novembro e dezembro de 2016, terminando em 31/12.

A companhia divulgou uma receita trimestral recorde de US$78,4 bilhões e ganhos por ação diluída trimestrais também recorde, de US$3,36. Os resultados comparam-se respectivamente a US$75,9 bilhões e US$3,28, há um ano. Vendas internacionais compreenderam 64% de todo o faturamento trimestral.

O lucro da Apple no trimestre, contudo, caiu de US$18,4 bilhões no primeiro trimestre fiscal de 2016 para US$17,9 bilhões neste. Isto significa, portanto, que a margem bruta geral da companhia deve ter sido reduzida.

Assim ficou a divisão por linhas:

Resumindo: iPhone, Mac e Serviços estão muito bem, enquanto o iPad continua em declínio tal como observado em todos os últimos trimestres.

Eis a declaração do diretor executivo (CEO), Tim Cook:

Estamos contentes em divulgar nossos resultados do trimestre de fim de ano com a maior receita trimestral na história da Apple, com a quebra de múltiplos recordes no caminho. Nós vendemos mais iPhones do que nunca e batemos novos recordes históricos de receita para iPhone, Serviços, Mac e Apple Watch. O faturamento de Serviços cresceu forte sobre o ano passado, impulsionado por uma atividade recorde de consumidores na App Store, e estamos bem empolgados com os produtos no nosso cronograma.

Embora cite o Apple Watch em sua fala, vale lembrar que as receitas e vendas por unidades do reloginho não são contabilizadas separadamente nos resultados trimestrais da Apple. Ele fica dentro da categoria “Outros”.

Aqui, a declaração do diretor financeiro (CFO), Luca Maestri:

Nossa incrível performance de negócios resultou num recorde histórico nos ganhos por ação, e mais de US$27 bilhões em fluxo de caixa operacional. Nós devolvemos quase US$15 bilhões a investidores através da recompra de ações e pagamento de dividendos durante o trimestre, levando os pagamentos cumulativos através do nosso programa de retorno de capital a mais de US$200 bilhões.

Olhando à frente para o segundo trimestre fiscal de 2017, a Apple prevê uma receita entre US$51,5 e US$53,5 bilhões, margem bruta entre 38% e 39%, gastos operacionais entre US$6,5 e US$6,6 bilhões, outras receitas/(despesas) de US$400 milhões e uma taxa de impostos de 26%.

O conselho administrativo da Apple declarou um dividendo em dinheiro de US$0,57 por ação comum da companhia, pagável em 16 de fevereiro de 2017 a todos os acionistas registrados até o término dos negócios em 13 de fevereiro de 2017.

Em instantes, a partir das 20 horas (pelo horário de verão de Brasília), a Apple transmitirá ao vivo uma conferência para divulgar/comentar todos esses resultados financeiros. Amanhã, postaremos aqui no site um resumão com os principais destaques do que rolar por lá.

Atualização · 31/01/2017 às 19:48

Wall Street parece ter recebido bem os números da Apple. Nas negociações pós-fechamento da NASDAQ, a AAPL já está subindo cerca de 2,5%, cotada a quase US$125.

Posts recomendados
Comentários

O Modo Escuro foi ativado ou desativado.
Atualize esta página para ver os comentários.


Carregar mais posts recentes