Apple está investindo cada vez mais nos seus laboratórios de aprendizado de máquina em Seattle

Quando a Apple comprou a Turi, no ano passado, e logo depois transformou os escritórios da empresa em Seattle na sua sede de desenvolvimento das tecnologias relacionadas a inteligência artificial e aprendizado de máquina, imaginamos que a Maçã tinha planos grandiosos para a cidade e para o seu futuro de máquinas inteligentes.

Pois aí está mais uma prova disso: o criador da Turi e agora diretor de aprendizado de máquina da Apple, o brasileiro Carlos Guestrin, deu uma entrevista ao GeekWire detalhando os próximos passos da empresa em Seattle, e eles fazem jus à visão entusiasmada de Tim Cook e sua turma acerca do assunto.

Visual da cidade de Seattle

De acordo com Guestrin, a Apple está firmando uma parceria com a Universidade de Washington (onde ele é professor) para atrair especialistas na área de inteligência artificial e ter a possibilidade de fazer contatos com outras empresas trabalhando no mesmo ramo nas adjacências. A Maçã está criando ainda uma cátedra professoral de US$1 milhão na universidade em nome de Guestrin — uma prática comum nas instituições de ensino americanas onde uma empresa ou pessoa de fora contribui com as suas finanças ou paga as despesas de um profissional reconhecido.

Além disso, a Apple, que já aluga dois andares do edifício Two Union Square na cidade para abrigar sua equipe de inteligência artificial, deve passar a ocupar ainda mais espaços nos próximos meses, já que os planos de expansão incluem a locação de mais patamares do arranha-céu — os números exatos desta expansão não foram divulgados, mas servem para nos dar uma ideia da ambição da empresa e do quanto ela está acreditando no potencial dessa iniciativa.

[via 9to5Mac]

Posts recomendados
Comentários

O Modo Escuro foi ativado ou desativado.
Atualize esta página para ver os comentários.


Carregar mais posts recentes