Estudantes da PUC-Rio desenvolvem aplicativo para fomentar a representação e a participação feminina no cinema

O cinema, como qualquer forma de arte ou expressão, tem apenas a ganhar quando vozes de todos os contextos, lugares e estilos contribuem para a sua realização. Entretanto, todos sabemos que a realidade não poderia ser mais distante disso e a produção cinematográfica continua majoritariamente nas mãos de homens brancos. E não, não estou dizendo que esse grupo é incapaz de produzir bom cinema (muito pelo contrário — basta ver boa parte das obras-primas hollywoodianas já feitas), e sim que ele não deveria ser basicamente o único.

Concentrando-se na questão da participação feminina no cinema, vemos um cenário de melhora progressiva, mas ainda muito longe do ideal. Entre 2010 e 2013, apenas 23% dos filmes com bilheteria significativa tiveram mulheres como protagonistas; nesse mesmo período, apenas 31% das personagens com falas desses filmes eram femininas (dados do Instituto Geena Davis). Tivemos que esperar 82 anos de Oscars até que uma mulher fosse premiada com a estatueta de melhor direção. Resumindo: ainda há um longo caminho pela frente.

Para ajudar a pavimentar essa longa e tortuosa estrada, um grupo de estudantes do Centro Técnico-Científico da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio) criou o aplicativo Alice: Mulheres no Cinema. O app, batizado em homenagem à pioneira cineasta Alice Guy, ajuda os usuários a encontrar e avaliar filmes com representação feminina — seja na frente ou atrás das câmeras.


Desculpe, app não encontrado.

O funcionamento do app baseia-se em dois selos atribuídos (ou não) aos filmes: o de representação feminina, que indica que uma mulher ocupa um dos postos principais da produção de um filme (direção ou roteiro), e o de películas que passam no Teste de Bechdel — teste baseado em três perguntas1 que pode servir, se não como uma indicação definitiva de filmes feministas, ao menos valem como um incentivo para a representação mais realista e menos fetichizada das mulheres na sétima arte. Os próprios usuários podem indicar se um determinado filme passa no Teste de Bechdel ou não.

Na tela inicial, uma seção mostra os filmes atualmente em cartaz nos cinemas e seus selos conquistados, bem como filmes populares dirigidos por mulheres e uma ferramenta de busca. A base de dados do aplicativo conta com o perfil de mais de 42.000 profissionais de cinema, entre atrizes, diretoras, produtoras, roteiristas, diretoras de fotografia, editoras, figurinistas, designers de produção e muito mais, listando todas as produções de que fizeram parte e adicionando uma pequena biografia.

O Alice: Mulheres no Cinema está disponível gratuitamente na App Store e é compatível com iPhones rodando o iOS 10 ou superior. Parabéns pela iniciativa, pessoal!

Posts recomendados
Comentários

O Modo Escuro foi ativado ou desativado.
Atualize esta página para ver os comentários.


Carregar mais posts recentes