Polêmica dos iPhones mais lentos chega à França e à Coreia do Sul; Apple terá que se explicar


Depois que a Apple admitiu tornar iPhones com baterias defasadas mais lentos, ela já recebeu uma bordoada de processos nos Estados Unidos — um deles, hilariamente, buscando uma compensação de US$999 bilhões.

Agora, a coisa começou a se espalhar pelo mundo.

Na França, a associação Halte à l’Obsolescence Programmée (HOP), que luta contra práticas de obsolescência programada (ilegais no país desde agosto de 2015), abriu um processo contra a Apple no Escritório da Promotoria de Paris buscando multas de até 300.000 euros, 5% dos lucros anuais da companhia e até, no pior dos casos, a prisão de executivos por até dois anos.

Já na Coreia do Sul, terra da Samsung, a coisa por enquanto está mais light. A Korea Communications Commission (KCC), órgão equivalente à nossa Anatel, exigiu que a Apple dê mais explicações sobre o caso — principalmente com relação ao porquê de ter escondido isso de consumidores. Ao que parece, o país não tem jurisdição que permita ao órgão exigir mais do que isso de multinacionais sediadas fora da Coreia.

Aos interessados, voltamos a debater bastante esse tema no nosso podcast #260, o qual foi ao ar ontem.

via AppleInsider, 9to5Mac

Comentários

O Modo Escuro foi ativado ou desativado.
Atualize esta página para ver os comentários.

Posts recomendados

Relatório de erro de ortografia

O texto a seguir será enviado para nossos editores: