Governo chinês fecha loja falsa da Apple e vai começar investigações para coibir a prática de vez

Imagine uma loja da Apple na China. A arquitetura parece com a das lojas tradicionais, os funcionários vestem camisas azuis com as maçãs brancas, os produtos estão expostos em mesas de madeira clara, o balcão de serviços realiza reparos para os seus iGadgets… tudo parece certo, mas a verdade é que aquilo ali está muito longe de ser uma loja oficial.

Acredite ou não, esse é um fenômeno extremamente comum no país da Muralha: lojas falsas da Apple praticamente idênticas às originais — em alguns casos, até mesmo os funcionários acham que estão trabalhando num espaço oficial da empresa — com produtos igualmente falsificados, indistinguíveis aos olhos menos treinados mas de qualidade claramente inferior. Agora, o governo chinês está (finalmente) tomando uma atitude em relação ao problema.

O jornal South China Morning Post trouxe os detalhes: autoridades de Pequim confiscaram produtos, multaram em ¥270.000 (~R$140.000) e forçaram o fechamento de uma dessas lojas falsas da Apple, colocando os seus responsáveis numa lista negra de comerciantes que não poderão operar outras lojas em território chinês.

Policiais desativam loja falsa da Apple na China

Policiais desativam loja falsa da Apple na China

No “Centro de Serviço Apple” fechado pelas autoridades, eram vendidos produtos falsificados e a assistência técnica utilizava peças também falsas para realizar reparos, comprometendo a integridade e a segurança dos aparelhos levados pelos consumidores. O pagamento era feito por meio de códigos de barra 3D escaneados nos aparelhos celulares dos clientes, que recebiam um recibo com o logo da Apple e as palavras “Apple Service Centre”.

A loja fechada faz parte de uma companhia chamada Beijing Zheng Yuan Henri Technology, que tem um site e descreve-se como uma das maiores prestadoras de serviço para aparelhos móveis da China, com mais de 30.000 empresas parceiras. Ou seja, tenham medo.

Agora, o governo chinês deverá continuar a empreitada, investigando mais lojas falsas e fechando todas as em que forem encontradas quaisquer irregularidades. Não é possível afirmar se a ação tem um dedo da Apple, que pode muito bem ter pressionado Pequim para que alguma atitude fosse tomada; o fato é que os dias das lojas falsas da Maçã no país mais populoso do mundo estão contados. Ou não.

via Cult of Mac

Posts recomendados
Comentários

O Modo Escuro foi ativado ou desativado.
Atualize esta página para ver os comentários.


Carregar mais posts recentes