HomePod é elogiado por especialistas, mas perde em teste cego para os principais concorrentes

Sendo o HomePod uma categoria totalmente diferente dos produtos que estamos acostumados a ver a Apple lançando (ou não), os testes que surgem por aí também podem soar estranhos, mas são totalmente legítimos.

Por exemplo, a fim de que diversos alto-falantes fossem testados sem que a marca influenciasse a escolha, David Pogue (do Yahoo) realizou um “teste às cegas” com o Sonos One, o Google Home Max, o Amazon Echo Plus e o HomePod.

Cinco “tipos” de pessoas foram escolhidas para esse teste: um violinista profissional, uma empresária, duas estudantes do ensino médio e um técnico de som. Entre eles e os alto-falantes estava uma cortina, e Pogue não falou sequer quais dispositivos eles iriam ouvir, para que também não houvesse predileção; apenas os nomeou de “A” a “D”.

Teste cego com HomePod e seus concorrentes

Sonos One (A), HomePod (B), Amazon Echo (C) e Google Home Max (D)

Ele, então, tocou cinco músicas com diferentes arranjos e tons e, em todos os dispositivos, o volume estava nivelado pois, de acordo com Pogue, há uma tendência nas pessoas a escolherem sempre os volumes mais altos — e ele queria mesmo era avaliar a qualidade do som. Enquanto as músicas eram tocadas, as pessoas faziam anotações.

Se o teste estivesse de acordo com as resenhas que saíram em veículos por aí — e até mesmo num teste similar que a Apple fez para jornalistas com os mesmos dispositivos, mas com a diferença de não ser um teste cego —, o HomePod venceria as batalhas facilmente já que o consenso é que o alto-falante da Apple tem a “melhor qualidade de som”. Porém, para a surpresa de Pogue, não foi o que aconteceu.

O violonista afirmou que na música “Havana” (Camila Cabello) o HomePod se saiu melhor pelos sons mais graves, e a empresária ficou em dúvida entre ele e o Google Home Max pois seus sons eram mais “limpos”. No final, quando precisaram escolher somente um vencedor de forma geral, o resultado foi que duas pessoas escolheram o Google Home Max como a melhor opção e três escolheram o Sonos One (incluindo o técnico de som).

Pensando nas resenhas, Pogue chegou a algumas possíveis explicações plausíveis:

  1. As opiniões são diferentes de música para música — a maioria das pessoas classificaram o HomePod como primeiro em algumas músicas, mas não em todas.
  2. Da mesma forma, opiniões diferem de pessoa para pessoa.
  3. No teste realizado pela Apple, no qual Pogue participou e o HomePod se saiu claramente o vencedor, a empresa informou que as músicas eram transmitidas a partir de um servidor (Mac), e que cada alto-falante estava conectado a ele de forma diferente: por Bluetooth (Amazon Echo), Ethernet (Sonos), miniplugue de entrada (Google Home) e AirPlay (HomePod). Já no teste realizado por Pogue, todos estavam transmitindo conteúdo do Spotify via Wi-Fi.
  4. As pessoas que sempre declararam o HomePod a melhor escolha não fizeram um teste às cegas para comprovar e não serem influenciadas pela marca.

Apesar de tudo, John Gruber (do Daring Fireball) se perguntou — e eu concordo — se talvez a cortina colocada na frente das caixas para que o teste fosse cego não tenha interferido na qualidade do som. Independentemente disso, o resultado está aí.

·   •   ·

Outros dois testes foram realizados pela Fast Company em conjunto a alguns especialistas, um para analisar a performance do HomePod em qualquer local de uma sala e o outro para verificar a resposta de frequência plana do alto-falante.

Testando a performance do HomePod

Utilizando um microfone para capturar o ruído a partir de quatro locais diferentes, o resultado geral mostrou que há uma variação de 0,95 decibéis, o que não é algo ruim já que seres humanos são incapazes de perceber diferenças de sons abaixo de 1dB. Portanto, a qualidade permanece a mesma para quem ouve em qualquer canto da sala.

Brian MacMillan, gerente-geral associado da NTi Audio, afirmou que “os desenvolvedores fizeram um excelente trabalho ao ajustar o HomePod à sala, [ele tem] consistência impressionante em nível geral e em resposta de frequência. O HomePod automatiza a compensação espacial que antes exigia tempo, ferramentas e uma experiência em áudio”.

Em outro teste no qual o HomePod teve a sua performance analisada por especialistas, a conclusão foi de que o dispositivo conseguiu entregar o que chamam de “resposta plana”, ou seja, que tanto a magnitude quanto a fase de saída estavam alinhados (na maior parte das vezes) com a entrada em todo o espectro de frequência.

Encontramos uma distorção de menos de 10% da faixa de 40Hz a 10.000Hz, o que é muito bom e inferior a 2,5% de 150Hz a 10.000Hz, o que é excelente.

Portanto, os resultados estão de acordo com o que a própria Apple fala/promete sobre o seu alto-falante.

Certamente, os testes não pararão por aqui. Até que a poeira da animação em relação ao dispositivo baixe, provavelmente muitos continuarão colocando o HomePod à prova.

via Daring Fireball, AppleInsider: 1, 2

Posts recomendados
Comentários

O Modo Escuro foi ativado ou desativado.
Atualize esta página para ver os comentários.


Carregar mais posts recentes