Android Wear agora se chama “Wear OS”, porque o Google também está de olho nos usuários de iPhone

O Google anunciou hoje uma mudança no Android Wear, o seu sistema operacional para smartwatches e dispositivos vestíveis — e a novidade está no próprio nome do sistema: a partir de agora, ele passa a ser chamado Wear OS by Google.

Por mais que não pareça ser algo digno de nota (o produto em si não mudou em nada, ao menos por enquanto), a decisão é reflexo direto de um intuito bastante claro por parte do Google: atrair para a sua seara de vestíveis, também, usuários do iPhone e do ecossistema da Apple.

Wear OS, novo nome e marca do Android Wear

Explica-se: no post anunciando a mudança, o diretor de desenvolvimento do Wear OS, Dennis Troper, afirmou que um a cada três usuários do sistema tem um iPhone. O Android Wear, por sua vez, já suportava o iOS desde 2015 (embora não com o mesmo nível de integração do Android, naturalmente), mas o próprio nome do produto — presume-se — poderia afastar potenciais clientes do lado da Apple. Agora, com uma nomenclatura mais universal, o problema está superado… espera-se.

Claro que, se ficar só nisso, o Google deverá ficar a ver navios — afinal, o Android Wear Wear OS não vê novidades significativas há bastante tempo. Nem mesmo a promessa de oferecer um enorme catálogo de modelos e fabricantes, como acontece no mundo dos smartphones, concretizou-se até agora, o que faz da plataforma uma alternativa pouco atrativa para usuários do Apple Watch ou donos de iPhone que estão pensando em comprar seu primeiro relógio inteligente.

Semana que vem, começará na Basileia, na Suíça, a Baselworld 2018, uma das maiores feiras dedicadas a joias, relógios e dispositivos vestíveis do mundo. Veremos, então, se o Google está realmente mexendo os pauzinhos para ver sua plataforma crescer ou se a mudança é apenas uma palavra ao vento.

via AppleInsider

Posts recomendados
Comentários

O Modo Escuro foi ativado ou desativado.
Atualize esta página para ver os comentários.


Carregar mais posts recentes