Apple divulga receita de US$61,1 bilhões no seu segundo trimestre fiscal de 2018 e anuncia nova recompra de US$100 bilhões em ações [atualizado]


Como previsto, a Apple acaba de divulgar seus resultados financeiros referentes ao segundo trimestre fiscal de 2018, que terminou no dia 31 de março.

Na divulgação dos resultados do primeiro trimestre, a companhia previa para este uma receita entre US$60 e US$62 bilhões; ela fechou bem ali no meio, em US$61,1 bilhões — um aumento de 16% em relação ao segundo trimestre fiscal de 2017. Foram US$13,8 bilhões em lucro líquido, 25% a mais que há um ano; os ganhos por ação diluída foram de US$2,73, um crescimento anual de 30%. Vendas internacionais compreenderam 65% de todo o faturamento trimestral.

Eis a divisão por categorias:

Foi uma performance realmente excelente, para a companhia. iPhones cresceram relativamente pouco em unidades mas bastante em receita, comprovando a força da linha X mais cara; iPads continuam no positivo; Serviços e Outros estão com crescimentos bombásticos; apenas Macs viram uma pequena queda anual em unidades, porém pelo menos ficaram estáveis em faturamento.

Tim Cook, diretor executivo (CEO), declarou:

Estamos contentes em divulgar o nosso melhor trimestre de março na história, com forte crescimento em receita no iPhone, em Serviços e em Vestíveis. Consumidores escolheram o iPhone X mais do que qualquer outro iPhone em cada semana do trimestre, tal como fizeram após o seu lançamento no trimestre de dezembro. Nós também aumentamos a nossa receita em todos os segmentos geográficos, com 20% de crescimento na Grande China e no Japão.

Aqui o que falou Luca Maestri, diretor financeiro (CFO):

Nosso negócio performou extremamente bem durante o trimestre de março, à medida em que aumentamos os nossos ganhos por ação diluída em 30% e geramos mais de US$15 bilhões em fluxo de caixa operacional. Com a maior flexibilidade que agora temos acessando nosso dinheiro global, podemos investir mais eficientemente em nossas operações dos EUA e trabalhar em uma estrutura de capital mais otimizada. Dada a nossa confiança no futuro da Apple, estamos contentes em anunciar que nosso conselho aprovou uma autorização de recompra de US$100 bilhões em ações e um aumento de 16% em nossos dividendos trimestrais.

A Apple concluirá a execução do seu programa de recompra de ações anterior, de US$210 bilhões, durante este terceiro trimestre fiscal. De agosto de 2012 para cá, a companhia já devolveu mais de US$275 bilhões a acionistas.

O conselho administrativo da Apple declarou um dividendo em dinheiro de US$0,73 por ação comum da companhia, pagável em 17 de maio de 2018 a todos os acionistas registrados até o fechamento dos negócios em 14 de maio de 2018.

Para o terceiro trimestre fiscal de 2018, a Apple prevê uma receita entre US$51,5 e US$53,5 bilhões (foram US$45,4 bilhões no ano passado), margem bruta entre 38% e 38,5%, gastos operacionais entre US$7,7 e US$7,8 bilhões, outras receitas/(despesas) de US$400 milhões e uma taxa de impostos de aproximadamente 14,5%.

Daqui a pouquinho, a partir das 18h, a Apple realizará uma conferência em áudio (ao vivo) para falar sobre esses números e responder perguntas da imprensa. Posteriormente, publicaremos um artigo com os destaques do que rolar por lá aqui no MacMagazine.

Atualização 01/05/2018 às 17:48

E a reação inicial de Wall Street já foi muito positiva: depois de fechar a terça-feira em alta de 2,32%, a US$169,10, a NASDAQ:AAPL já está disparando agora — nas negociações pós-fechamento dos pregões — mais 4%, a US$175,75.

Posts recomendados
Comentários

O Modo Escuro foi ativado ou desativado.
Atualize esta página para ver os comentários.


Carregar mais posts recentes

Relatório de erro de ortografia

O texto a seguir será enviado para nossos editores: