Apple é acusada de infringir patentes com o “Não Perturbe ao Dirigir” e… a Siri?

Não é novidade que a Apple é acusada, por diversas empresas, de infringir patentes relacionadas a recursos do iOS ou a outros sistemas e até a hardwares. Por vezes, tais acusações vêm de empresas conhecidas como patent trolls, que têm por finalidade comprar vários registros de patentes e processar quem vier a infringi-las.

Esse é o caso da Apple com o recurso “Não Perturbe ao Dirigir”, implementado em dispositivos com o iOS 11. Conforme divulgado pelo Patently Apple, a empresa SMTM Technology está processando a Maçã por infringir uma patente que adquiriu do inventor Nick Bovis, intitulada “Modo Inativo de Dispositivo Móvel e Verificação de Modo Inativo” (“Mobile Device Inactive Mode and Inactive Mode Verification”).

Segundo a descrição dessa patente, um dispositivo móvel pode ser configurado para não receber alertas ou notificações enquanto estiver num veículo em movimento. Quando uma mensagem é recebida, a patente indica que o usuário possui duas opções: ser notificado da mensagem ou enviar uma resposta automática, dependendo se ele estiver dirigindo ou não.

Além disso, a patente de Bovis indica que o dispositivo entrará no modo inativo (off mode) ao conectar-se com o Bluetooth do sistema veicular, impedindo que chamadas e mensagens atrapalhem o condutor. Essa é basicamente a mesma reação do recurso no iOS, que pode ser configurado para ativar-se automaticamente quando o dispositivo conectar-se ao Bluetooth.

Como de praxe em processos de violação de patentes, a SMTM pede um julgamento e o pagamento de “royalties razoáveis”, além de multa por danos, incluindo lucros perdidos. No entanto, o que chama a atenção é a liminar permanente que a empresa solicitou contra a Apple, impedindo-a de infringir a patente “pelo resto da vida”.

O relatório de infração da patente foi apresentada anteontem (11/7) no Distrito Norte da Califórnia, na cidade de San Francisco.

Apple acusada por empresa de reconhecimento de voz

Até a Siri não ficou de fora dos processos. Ainda segundo divulgado pelo Patently Apple, a empresa Advanced Voice Recognition Systems (AVRS) entrou com uma ação contra a Maçã por infringir sua patente de reconhecimento de fala e transição.

Siri

A patente, registrada como “Reconhecimento de Fala e Transcrição Entre Usuários com Protocolos Heterogêneos” (“Speech Recognition and Transcription Among Users Having Heterogeneous Protocols”), é uma das várias que a AVRS possui no campo do reconhecimento de voz.

No relatório de infração da patente, apresentado pela empresa no Tribunal do Distrito Norte do Arizona, é descrito que a Siri oferece solução de reconhecimento de voz e linguagem natural, utilizado em diversos dispositivos da gigante de Cupertino, como no iPhone, no iPad, no Apple Watch, no HomePod e nos Macs.

De acordo com a acusação da AVRS, a Apple tem conhecimento da patente desde 2013 e, desde então, tem interinamente infringido-a. Como na ação supracitada, a empresa pede multa de royalties pelo uso não-autorizado do recurso e aumento de danos pela suposta violação da patente.

·   •   ·

Patent trolls ou não, o fato é que processos como esses já fazem parte da rotina da Maçã.

via AppleInsider, 9to5Mac

Posts recomendados
Comentários

O Modo Escuro foi ativado ou desativado.
Atualize esta página para ver os comentários.


Carregar mais posts recentes