Imagem de destaque

Apple recebe prêmio pelos seus avanços em acessibilidade


Os esforços da Apple em tornar seus produtos e serviços cada vez mais acessíveis para todos foram reconhecidos pelo Center for Hearing and Communication, que entregou à Maçã o prêmio Eleanor Roosevelt. A homenagem aconteceu durante o evento anual do CHC, ontem (5/11) à noite em Nova York, nos Estados Unidos.

Para aceitar o prêmio em nome da Apple, a instituição convidou a chefe de acessibilidade da companhia, Sarah Herrlinger, que participou de uma sessão de perguntas e respostas com a diretora executiva do CHC, Laurie Hanin. Durante a entrevista, Herrlinger debateu o comprometimento da Maçã com a acessibilidade e os princípios que costuma promover em sua própria publicidade.

Ela [a acessibilidade] tem sido fundamental para a forma como projetamos e construímos nossos produtos desde o início. Nosso objetivo é fazer ótimos produtos que capacitem todos nós — não apenas alguns de nós. Isso vem da crença de que todos nós temos algo único e especial para compartilhar com o mundo. Nossos produtos devem reduzir as barreiras para que você possa fazer isso, independentemente da capacidade.

Para além dos produtos, Herrlinger contou que as próprias Apple Stores são pensadas e garantem todo o suporte possível para pessoas com deficiência física, visual e auditiva, entre outras. Nesse sentido, a companhia oferece kits de áudio completos para aqueles que participam das sessões do Today at Apple, bem como intérpretes da Língua de Sinais Americana (ASL).

Queremos tornar as Apple Stores um lugar acolhedor para todos os clientes, por isso trabalhamos para fornecer acomodações adicionais para ajudar aqueles com perda auditiva. Por exemplo, cada loja da Apple tem um kit de áudio portátil completo para facilitar a realização de workshops e outras atividades. Para aqueles que precisam de intérpretes ASL, você pode agendar para ter um disponível na loja para quando nos visitar. Organizamos também oficinas para educar as pessoas sobre os recursos incorporados em nossos projetos para dar suporte a pessoas surdas ou com deficiência auditiva.

Além disso, a companhia exibiu o seu último evento especial, realizado semana passada, em telões de algumas Apple Stores, acompanhados de legendas e descrições em tempo real. A executiva contou, ainda, que a Apple está “apenas começando” quando se trata de acessibilidade, destacando o envolvimento de desenvolvedores de aplicativos para iOS nesse processo.

Esta não é a primeira vez que a companhia é premiada por inclusão; no ano passado, a Maçã recebeu o Louis Braille Award pela Associated Services for the Blind and Visually Impaired (Associação de Serviços para Cegos e Deficientes Visuais) e, em 2015, ela foi homenageada pela AFB (American Foundation for the Blinds, ou Fundação Americana para Cegos) com o prêmio Helen Keller.

via AppleInsider

Posts recomendados
Comentários

O Modo Escuro foi ativado ou desativado.
Atualize esta página para ver os comentários.


Carregar mais posts recentes

Relatório de erro de ortografia

O texto a seguir será enviado para nossos editores: