Qualcomm anuncia nova geração do seu processador Snapdragon e foca no 5G [atualizado]


Nesta semana comentamos que a Apple deverá esperar até 2020 para apresentar iPhones com suporte a redes 5G, a evolução do protocolo 4G/LTE.

Enquanto essa possibilidade ecoa pelo campus da Maçã, a Qualcomm já deu sua palavra para o futuro dessa tecnologia durante o evento anual Snapdragon Summit, realizado nesta semana na ilha paradisíaca de Maui (no Havaí). Entre as novidades anunciadas pela fabricante de chips está o seu novo processador carro-chefe, o Snapdragon 855.

Certamente, esse será o modelo de chip que equipará a primeira onda de smartphones 5G do mercado. De acordo com a Qualcomm, a nova plataforma suportará velocidades de download “multigigabit” na futura geração de redes móveis (com velocidades até 100x mais rápidas que as atuais redes 4G). A empresa inferiu, ainda, que a sua conferência deste ano é a “festa de lançamento do 5G”.

Dessa forma, como era de se esperar, o assunto girou em torno da adoção dessa nova tecnologia que promete “mudar a forma como utilizamos nossos dispositivos”. Nesse sentido, algumas operadoras americanas, como a AT&T e a Verizon, exibiram prévias das suas redes 5G durante o evento da Qualcomm.

O chip já está aí, mas… e os smartphones compatíveis? De acordo com o presidente da Qualcomm, Cristiano Amon, os primeiros modelos chegarão já no início de 2019 e, até o fim do ano que vem, “todos os principais aparelhos Android com o processador Snapdragon vão usar o 5G”, conforme divulgou a CNET.

Quando chegarmos exatamente a essa época do ano, daqui a um ano… veremos todas [as fabricantes de smartphones] do ecossistema Android com seus flagships no 5G em todas as operadoras dos EUA.

E aqui estão as operadoras parceiras da @Qualcomm no #5G, de acordo com o presidente da @Qualcomm @cristianoamon, no #SnapdragonSummit.

O Snapdragon 855 também apresenta um novo mecanismo de inteligência artificial multi-core que promete um desempenho até 3x melhor em comparação com a geração antiga do chip, além de melhorias em visão e fotografia computacional — o que poderá melhorar ainda mais as câmeras de futuros smartphones.

Separadamente, a Qualcomm aproveitou a oportunidade para (reapresentar?) mostrar sua nova tecnologia de sensor de impressão digital ultrassônico, chamada 3D Sonic. Com isso, a empresa promete uma solução em biometria que poderá ficar abaixo das telas dos gadgets, além de expandir essa tecnologia para mercados de smartphones intermediários.

Como dissemos, a Maçã provavelmente optará por esperar a adoção inicial do 5G para evitar os primeiros problemas dessa nova tecnologia. Mas sabemos que, em parte, isso tem a ver com o imbróglio entre a companhia e a Qualcomm. Será que a Apple vai dar conta de brigar com tantas fabricantes que já vão ter adotado o 5G em 2020? Veremos!

via TechCrunch

Atualização, por Eduardo Marques 05/12/2018 às 22:30

No segundo dia de evento, a Qualcomm deu mais detalhes sobre o novo processador. E uma coisa importante ressaltar é que as fabricantes precisam necessariamente adotar o modem X50 para ter suporte a redes 5G com o Snapdragon 855 — na sua configuração padrão, o chip vem com o modem X24.

Esse modem oferece um belo salto se comparado ao X20, presente no Snapdragon 845, suportando até 2Gbps em redes LTE (categoria 20) — o primeiro do mundo a oferecer tal especificação. Já o X50 trabalha com as tecnologias mmWave (milimiter wave, ou ondas milimétricas) e maior alcance (6GHz, sub-6), o que significa um suporte total a redes 5G — que, por enquanto, começarão a ser implantadas apenas em poucos países como EUA, Coreia do Sul e Japão.

No quesito Wi-Fi, o 855 é compatível com o padrão 802.11ax, que agora passou a se chamar Wi-Fi 6, podendo atingir até 14Gbps (nas frequências de 2,4GHz e 5GHz). Ele também traz suporte ao 802.11ay, uma tecnologia de conexão sem fio com frequência de 60GHz, taxas de transferência de até 10Gb/s e latência de conexão a cabo.

Trata-se do primeiro chip da Qualcomm fabricado num processo de 7 nanômetros (como o A12 Bionic, da Apple), oferecendo 20% mais performance gráfica (se comparado ao 845) graças à GPU1 Adreno 640. Para termos uma ideia das capacidades, o chip pode alimentar uma tela integrada 4K HDR2 ou dois monitores externos 4K HDR, bem como reproduzir vídeos de realidade virtual em 360ª em 8K.

Snapdragon 855

A CPU3 Kryo 485 aumenta a performance do processador em 45% (se comparado ao 845) graças aos seus oito núcleos (um principal, três de performance e quatro dedicados a eficiência energética). Ele também tem um processador de sinal digital (DSP) Hexagon 690 que conta com acelerador de tensor dedicado para cálculos matemáticos multidimensionais e funções não-lineares para aplicações de inteligência artificial. Juntos, o trio CPU, GPU e DSP são capazes de atingir até 7 trilhões de operações por segundo (3x mais que a geração anterior).

Já o processador de sinal de imagem (ISP) Spectra 380 gasta até 4x menos bateria. É possível, por exemplo, gravar vídeos em 4K HDR10+ a 60qps com o fundo sendo desfocado em tempo real — impressionante, não? Fotos agora podem ser salvas no formato HEIF4 (também utilizado pela Apple desde a chegada do iOS 11), ocupando menos espaço e mantendo a qualidade. O sensor 3D Sonic, que comentamos acima, conta com tecnologia ultrassônica — o que significa que, na teoria, mesmo se a pessoa estiver com o dedo molhado/engordurado, será possível fazer o reconhecimento da digital sem nenhum problema.

Para completar essa cartilha de especificações, o chip suporta até 16GB de RAM5 LPDDR4x de 2.133MHz, Bluetooth 5.0, USB-C 3.1, recarga rápida Quick Charge 4+ (15 minutos de carga dão até 50% de bateria) e mais! O Snapdragon 855 deverá começar a pintar em smartphones já no primeiro semestre de 2019 — Samsung e OnePlus, por exemplo, já disseram que vão utilizá-lo.

via Tecnoblog, The Verge

Posts recomendados
Comentários

O Modo Escuro foi ativado ou desativado.
Atualize esta página para ver os comentários.


Carregar mais posts recentes

Relatório de erro de ortografia

O texto a seguir será enviado para nossos editores: