Microsoft Edge será renovado com engine do Chrome e chegará ao macOS


A Microsoft poderia ter ganho o Nobel da Paz em 2015 quando, após décadas de dominação maléfica do Internet Explorer, finalmente matou o navegador maldito e o substituiu com uma solução completamente nova, o Edge. Tudo bem que, àquela altura, o Google Chrome já tinha tomado o mundo de assalto e se tornado o “padrão” da internet, mas a troca de browsers na gigante de Redmond foi, de qualquer forma, uma transição extremamente benéfica para a rede mundial de computadores.

Agora, três anos depois, a empresa de Satya Nadella está anunciando mais uma grande novidade para o seu navegador. Reconhecendo que o Chrome de fato virou o padrão da internet, a empresa afirmou que dará uma renovação completa ao Edge, fazendo a transição do seu motor de renderização próprio para o projeto Chromium, do Google. Um bônus da mudança? O Edge ganhará também uma versão para macOS.

Como o Chromium é um projeto de código aberto e utilizado por alguns dos navegadores mais populares do mundo (além do Chrome, o Opera e o Vivaldi são baseados nele), a Microsoft espera que a transição torne o Edge um navegador mais compatível com os padrões globais da internet — afinal, ele passará a ser motorizado pelas engines Blink e V8 JavaScript em vez de utilizar a tecnologia proprietária EdgeHTML. Com a mudança, a Microsoft passará a ter, também, uma das maiores contribuições para a comunidade de código aberto no mundo.

Em relação ao macOS, a versão do Edge chegará mais para os desenvolvedores do que como uma estratégia de aumentar a fatia de mercado do navegador — atualmente, programadores que queiram testar suas páginas web no browser da Microsoft precisam acessar o Windows pelo Boot Camp ou um software de virtualização, o que não será mais necessário.

Além do sistema operacional da Maçã, a Microsoft lançará versões do Edge também para o Windows 7 e 8, e tornará o navegador independente do Windows 10 — ou seja, ele poderá ser atualizado separadamente, em vez de ter que aguardar os updates do próprio sistema para ganhar novos recursos ou atualizações de segurança (tal como acontece com o Safari, no macOS).

O plano de transição do Edge ainda está dando os primeiros passos: não existe, ainda, uma versão beta da nova versão do navegador, e ela deverá chegar somente no início do ano que vem. A mudança deverá ser concluída em algum momento de 2019, e o Edge para macOS provavelmente chegará mais para o fim do ano que vem.

Enquanto isso, a Microsoft pretende trabalhar com a Apple, o Google e todas as empresas envolvidas na transição para criar um ambiente mais compatível, mais rápido e mais seguro para todos. Será que vai dar certo?

via The Verge

Posts recomendados
Comentários

O Modo Escuro foi ativado ou desativado.
Atualize esta página para ver os comentários.


Carregar mais posts recentes

Relatório de erro de ortografia

O texto a seguir será enviado para nossos editores: