Apple faz contratações nas áreas de publicidade e saúde, mas perde especialista em segurança


Já tem algum tempo desde que trouxemos para cá pela última vez as idas e vindas recentes na Apple. Recentemente, algumas contratações importantes foram feitas ao mesmo tempo em que uma saída foi lamentada nos corredores do Apple Park. Vamos dar uma olhada nelas.

AMV

Aparentemente, a Apple está querendo concentrar seus esforços de publicidade (ou parte deles, pelo menos) internamente e diminuir sua dependência das famigeradas agências — como a TBWA, sua parceira de longa data no quesito. Como informou a Campaign Live, a Maçã contratou recentemente duas duplas criativas da agência britânica Abbott Mead Vickers BBDO (AMV) — uma delas, inclusive, é do Brasil-sil-sil-sil-sil!

Caio Giannella e Diogo de Oliveira

Caio Giannella e Diogo de Oliveira

Nossos conterrâneos são Caio Giannella e Diego de Oliveira, dupla que se juntou à AMV em 2015 e esteve por trás de campanhas para empresas como Virgin Atlantic, BT Sport e Bodyform. A outra dupla é composta por Mike Crowe e Rob Messeter; eles entraram na AMV em 2014 e criaram campanhas celebradas, como o filme “Never Alone” para a Guinness (abaixo).

Os quatro vão se mudar de Londres para Cupertino muito em breve e terão posições distintas no Apple Park: Giannella e Oliveira serão diretores criativos associados, enquanto Crowe e Messeter ganharão o cargo de diretores criativos para o iPhone. Vamos ver o que vai sair de bom dessas mentes brilhantes ao longo dos próximos tempos.

Jason Oberfest

A outra contratação recente da Maçã vem da área de saúde: trata-se de Jason Oberfest, até então CEO da startup de acompanhamento de medicamentos Mango Health.

Mango Health

Como trouxe a CNBC, a Mango já criou um certo nome em alguns setores da indústria médica por uma tecnologia acessível que ajuda os usuários a registrarem os remédios que tomam, oferecendo alertas e recompensas conforme a medicação vai sendo administrada da forma correta.

Ainda não está claro que papel o executivo desempenhará na Apple, mas é possível que ele chegue para compartilhar seu know-how na área dos medicamentos e ajude, por exemplo, a desenvolver ainda mais recursos como o Registro de Saúde. Ele poderá ser muito útil também em uma série de aspectos do Apple Watch, como o recém-lançado eletrocardiograma (ECG).

Jon Callas

Enquanto uns chegam, outros vão embora. A Reuters informou que o especialista em segurança digital Jon Callas deixou a Maçã… pela segunda vez na década.

Perfil de Jon Callas no LinkedIn

A história do profissional é tortuosa: ele foi contratado pela Apple inicialmente em 2011, lá permanecendo por dois anos até deixar a empresa para fundar startups de segurança digital. Em 2016, ele voltou a Cupertino para mais um período chefiando iniciativas de segurança; nos dois períodos, Callas foi um dos responsáveis pela criação do chip T2 e um dos principais nomes da disputa da Apple contra o FBI na (não) criação de um sistema especial que concedesse acesso ao iOS a agências de segurança.

Agora, Callas está deixando a Maçã novamente para se juntar à American Civil Liberties Union (ACLU), instituição dedicada a proteger a privacidade dos usuários de tecnologia — ou seja, de uma forma ou de outra, ele continuará lutando (ao menos na teoria) no mesmo lado da Apple. Fontes indicam que o profissional aceitou um salário significativamente menor no novo emprego.

Esperamos que ele não faça tanta falta assim.

via Cult of Mac; 9to5Mac: 1, 2

Comentários

O Modo Escuro foi ativado ou desativado.
Atualize esta página para ver os comentários.

Posts recomendados

Relatório de erro de ortografia

O texto a seguir será enviado para nossos editores: