Apple investe US$8,7 milhões em reservatório de água no Oregon


A galinha dos ovos de ouro da Apple pode estar em uma fase complicada, mas isso não elimina o fato de que a Maçã ainda tem uma reserva de dinheiro equiparável a poucas empresas no mundo e pode fazer investimentos milionários em pontos importantes da sua infraestrutura. Recentemente, dois novos casos do tipo foram revelados.

Oregon

O primeiro deles, como informou o Oregon Live, é um investimento de US$8,7 milhões na construção de um reservatório subterrâneo de água na cidade de Prineville, no Oregon (Estados Unidos). O projeto está sendo comandado pela prefeitura da cidade e a colaboração da Apple está ligada ao fato de que a empresa será a maior beneficiada com a sua construção: dois data centers da empresa operam nas redondezas e precisam de muita, muita água para seu resfriamento.

De fato a Apple é, de longe, a maior usuária de água de Prineville — não há um cálculo exato, mas estima-se que a Maçã consuma cerca de 10% dos 2,2 bilhões de litros de água utilizados pela cidade anualmente. Só em 2016, um dos data centers da empresa utilizou cerca de 102 milhões de litros no próprio resfriamento; nessa época, a segunda instalação ainda estava em fase de obras.

O reservatório funcionará acumulando água nas épocas mais frias e quando os rios da proximidades estiverem nos seus níveis mais altos; em períodos de seca ou mais quentes, o acúmulo será utilizado. Ele servirá à Apple e a toda a população de 10.000 pessoas de Prineville, como informou a vice-presidente de iniciativas ambientais da Maçã, Lisa Jackson; segundo ela, a ideia é “aumentar a disponibilidade de água limpa e sustentável enquanto a comunidade se prepara para os impactos da mudança climática”.

Boston

Do outro lado dos EUA, a Maçã também está prestes a fazer um outro investimento — esse, um pouco mais modesto. Como noticiou o Boston Globe, a empresa assinou uma carta de intenções para assegurar o aluguel de um andar inteiro do 314 Main Street, novo prédio de escritórios que está sendo erguido na cidade de Cambridge, em Massachusetts.

Cambridge faz parte da Região Metropolitana de Boston e abriga duas das mais importantes instituições de ensino superior do mundo, o Instituto de Tecnologia de Massachusetts e a Universidade de Harvard. O prédio onde a Apple estabelecerá presença, aliás, está situado exatamente em meio ao célebre MIT. As obras deverão ser concluídas no início de 2019.

314 Main Street, prédio onde a Apple abrirá escritórios em Cambridge (EUA)

Render do 314 Main Street

Não se sabe ainda se a Apple tem um projeto específico para o espaço ou se ele servirá simplesmente para desafogar o outro escritório que a empresa mantém em Boston — atualmente, a Maçã aluga cerca de 1.000 metros quadrados em outro prédio na área do MIT, o One Broadway; é possível que as coisas estejam começando a ficar apertadas por lá. Não se sabe a área total do andar alugado no 314 Main Street, entretanto.

Na semana passada, ao anunciar o investimento de US$1 bilhão em um novo campus de Austin, no Texas, a Apple afirmou que geraria “centenas” de novos empregos em várias cidades dos EUA — Boston incluída. O movimento de hoje pode ser um dos primeiros indicativos nesse sentido.

via Cult of Mac e AppleInsider

Comentários

O Modo Escuro foi ativado ou desativado.
Atualize esta página para ver os comentários.

Posts recomendados

Relatório de erro de ortografia

O texto a seguir será enviado para nossos editores: