iPads Pro seguem “padrões estritos de qualidade” da Apple, diz executivo

Imagem de destaque


Esta semana, a Apple se viu mergulhada em (mais) uma polêmica quando alguns dos seus usuários apontaram falhas na construção de suas unidades recém-adquiridas dos novos iPads Pro — notadamente, alguns exemplares dos tablets já saíram de suas caixas com uma carcaça levemente torta ou adquiriram essa leve curvatura em poucas semanas de uso comum.

A resposta inicial da Maçã, de que o fenômeno era efeito colateral do processo de fabricação dos dispositivos e em nada alterava seu funcionamento, não agradou em nada. Hoje, o vice-presidente sênior de engenharia de hardware da empresa, Dan Riccio, expandiu a declaração oficial de Cupertino… mas acabou só deixando toda a situação mais confusa e frustrante para os consumidores.

O comunicado de Riccio veio numa resposta em email a um leitor do MacRumors, que tinha originalmente entrado em contato com Tim Cook — o CEO não respondeu à mensagem, mas a encaminhou para o VP de hardware da empresa. Essas são as palavras dele:

Tim me encaminhou sua mensagem e eu fico feliz que você tenha entrado em contato conosco para tratar desse assunto.

Sobre o artigo daquele website [o artigo original do The Verge falando sobre o assunto], deixe-me elucidar: ele não traz nenhum comunicado da empresa e nós vamos entrar em contato com os veículos da imprensa para comentar oficialmente o assunto ainda hoje.

Sobre o problema que você mencionou no novo iPad Pro, o design unibody dele corresponde ou supera os altos padrões de qualidade em design e manufatura de precisão da Apple. Nós o projetamos cuidadosamente e cada parte do processo de fabricação é precisamente medida e controlada.

Nossa especificação atual para planeza do iPad Pro é de até 400 microns, o que é ainda mais rigoroso que em gerações anteriores. Essa variação de 400 microns corresponde a menos que meio milímetro (ou a espessura de menos de quatro folhas de papel), e esse nível de planeza não vai mudar durante o uso ou ao longo da vida útil do produto. Note que essas pequenas variações não afetam as funções do dispositivo em qualquer maneira.

O email, portanto, gera uma grande dúvida: se o The Verge publicou o artigo anterior com uma declaração que supostamente seria da Apple e agora a própria Apple diz não se tratar de um comunicado oficial, em quem acreditar?

O principal é notar como o assunto parece estar mexendo nas estruturas do Apple Park mesmo que a empresa insista em afirmar que a anomalia é esperada e aceitável — o que eu tenho minhas dúvidas, considerando que um entortamento de 400 microns (0,4mm) representa um desvio de mais de 7% da espessura do próprio dispositivo e, portanto, algo bastante perceptível.

Minha impressão é que, como nas vendas supostamente abaixo do esperado dos novos iPhones, a Apple novamente está aqui batendo cabeça com uma situação inesperada. Esse desencontro de informações só reforça uma imagem de bagunça que se instalou em Cupertino ao longo do ano e o comportamento da empresa em relação a uma possível falha no projeto de um dos seus principais produtos de 2018 (ainda que ela esteja se manifestando, aparentemente, em poucos aparelhos) não está agradando em nada aos consumidores.

Se ainda há tempo de consertar o dano realizado, não sabemos. Vai ser interessante saber quais serão os próximos passos da Maçã nessa polêmica toda.

Posts recomendados
Comentários

O Modo Escuro foi ativado ou desativado.
Atualize esta página para ver os comentários.


Carregar mais posts recentes

Relatório de erro de ortografia

O texto a seguir será enviado para nossos editores: