Mike Blake/Reuters

Qualcomm agora diz que pode prender ou multar representantes da Apple na China

Quem achou que a cota de desdobramentos da batalha entre Apple e Qualcomm para 2018 já tinha se esgotado pode tirar o cavalinho da chuva. Como informou o Global Times China, a gigante dos microchips agora tem planos não apenas de banir a venda de iPhones no País da Muralha, como também de pedir a prisão, detenção ou multa dos representantes da Maçã no país.

Explica-se: recentemente, a Apple atualizou o iOS 12 com uma mudança de interface exclusiva para a China que, teoricamente, deixaria de desrespeitar as patentes da Qualcomm que estão causando o imbróglio entre as duas empresas por lá. A Qualcomm, entretanto, acusou a Maçã de estar produzindo uma “cortina de fumaça” — a patente ainda estaria sendo infringida e o pedido da empresa pelo banimento dos iPhones no país continuaria sendo válido.

Agora, além de querer proibir a venda dos aparelhos na China, a Qualcomm ventila também a possibilidade de tomar ações legais diretamente contra os quatro representantes legais da Apple no país. Eles afirmam ter o direito de pedir a uma corte chinesa que multe ou prenda os representantes, ou possivelmente impeça-os de sair do país.

Aparentemente, a Qualcomm está insatisfeita com o descaso da Apple na disputa chinesa em relação à batalha das empresas na Alemanha. Como vocês devem ter visto, no país europeu a Maçã interrompeu a venda de alguns iPhones como consequência do processo da fabricante de chips; a Qualcomm acredita que a gigante de Cupertino não está levando o processo chinês com a mesma seriedade porque, por lá, a acusação seria baseada em elementos de software, não de hardware.

Que situação, hein…

via 9to5Mac

Posts recomendados
Comentários

O Modo Escuro foi ativado ou desativado.
Atualize esta página para ver os comentários.


Carregar mais posts recentes