Apple deverá reduzir ritmo de contratações; Projeto Titan estaria ameaçado


O relativo fracasso comercial dos iPhones de 2018 continua desencadeando consequências para a Apple, suas parceiras, seus executivos e empregados. Depois de colocar as ações da Maçã numa espiral descendente e comprometer as finanças até mesmo das suas fornecedoras, o débâcle dos aparelhos também deverá afetar mais um aspecto da vida no Apple Park: novas contratações.

Em reportagem para a Bloomberg, o insider da Apple Mark Gurman afirmou que a empresa “reduzirá as contratações” em alguns dos seus setores por conta das vendas fracas de iPhones e da redução na sua expectativa de receita para o primeiro trimestre fiscal de 2019. A decisão teria sido revelada por Tim Cook em pessoa, em uma reunião com executivos e empregados realizada no dia seguinte à publicação da carta que expôs o período difícil da Maçã.

Segundo fontes que participaram da reunião, Cook foi questionado se a Apple implantaria uma política de “congelamento de contratações” como resposta à crise. O CEO respondeu que não acreditava ser aquela a solução, mas que, dada a situação menos que favorável, algumas divisões da companhia teriam seu ritmo de contratações reduzido.

Após a reunião, os principais executivos da empresa realizaram conferências com gerentes e outras figuras importantes de Cupertino, afirmando que a redução nas vendas de iPhones é uma “oportunidade para inovação”, o que pode significar uma mudança de foco na cultura da empresa. A Bloomberg, aliás, citou um exemplo específico: segundo a reportagem, a Apple está mais focada que nunca em estabelecer parcerias para levar o Apple Music a mais dispositivos de terceiros, considerando a plataforma de streaming uma das suas principais apostas para o futuro.

Como bem se sabe, a última década viu um ritmo de contratações alucinantes na Apple, seja em áreas nas quais a empresa já atuava como em novos setores criados para explorar mercados inéditos, como o mundo da música e do entretenimento. Não se sabe exatamente quais divisões de Cupertino serão afetadas pela desaceleração, mas, ainda segundo Gurman, Cook garantiu que “setores-chave”, como o de inteligência artificial, não sofrerão mudanças negativas.

Projeto Titan sobe no telhado?

Um rumor relacionado ao assunto acima, mas vindo de uma fonte questionável, pode colocar um grande ponto de interrogação no futuro do sistema de carros autônomos da Apple. Os analistas KC Rajkumar e Jahanara Nissar, da Lynx Equity Strategies, emitiram uma nota para investidores afirmando que o Projeto Titan pode estar perto de ser encerrado na Apple.

Carro da Lexus utilizado pela Apple (Apple Car)

Lexus RX450h utilizado pela Apple para testes do Projeto Titan

Segundo a nota, a Maçã já teria demitido ou realocado parte da equipe responsável pelo projeto e, por conta das reduções de receitas causadas pelo insucesso dos novos iPhones, pode estar próxima de cancelar a iniciativa como um todo. A justificativa dada pelos analistas é que o desenvolvimento dele não é uma prioridade para a Apple ou uma parte determinante do seu futuro; menos dinheiro, portanto, significaria menos espaço para projetos secundários.

É bom notar, entretanto, que os analistas não têm um histórico de informações corretas ou familiaridade com os assuntos internos da Apple e, portanto, as informações devem ser digeridas com um pé atrás. Pode até ser que a Maçã esteja reduzindo a equipe do Projeto Titan ou suas expectativas para a iniciativa, mas cancelar a divisão como um todo me parece uma atitude muito drástica para um setor tão promissor na área da tecnologia.

via 9to5Mac, Cult of Mac

Comentários

O Modo Escuro foi ativado ou desativado.
Atualize esta página para ver os comentários.

Posts recomendados

Relatório de erro de ortografia

O texto a seguir será enviado para nossos editores: