Apple gasta até 23x menos que outras empresas com segurança para CEO

Na semana passada, comentamos o salário milionário que o CEO1 da Apple, Tim Cook, recebeu em 2018. No mesmo relatório enviado à U.S. Securities and Exchange Commission (SEC), a empresa informou, ainda, quanto desembolsou com a segurança pessoal do executivo no ano passado: US$310 mil.

Parece muito? Se a sua reposta for “Sim”, repense. Esse valor está entre um dos menores gastos pelas gigantes do Vale do Silício, como divulgou a WIRED. De acordo com documentos enviados à SEC, a Intel desembolsou pouco menos de US$1,2 milhão para proteger seu ex-CEO, Brian Krzanich, no último ano fiscal da companhia. Amazon e Oracle gastaram cerca de US$1,6 milhão em segurança para seus diretores executivos, Jeff Bezos e Larry Ellison, respectivamente — ou seja, 5x mais que a Apple.

Mas se você se espantou com o custo de segurança dessas outras empresas, veja só quanto Mark Zuckerberg, CEO do Facebook, gastou: US$7,3 milhões em 2017 — e, de quebra, mais US$2,6 milhões com Sheryl Sandberg (COO da companhia; mais do que outras empresas gastaram com seus CEOs). Segundo informações do conselho da empresa, porém, o gasto anual projetado apenas para a segurança do CEO está agora em US$10 milhões!

Custo de empresas com segurança para seus CEOs

Se você, assim como eu, está se perguntando por que tamanha proteção, uma declaração do conselho de administração da empresa — divulgada em abril passado e obtida pela Fast Company — explica que isso tem a ver com a visibilidade do Facebook.

Devido à alta visibilidade da nossa empresa, nosso comitê de remuneração e governança autorizou um “programa geral de segurança” para o Sr. Zuckerberg que garante questões de segurança devido a ameaças específicas à sua segurança decorrentes diretamente de sua posição como nosso fundador, presidente e CEO. Exigimos essas medidas de segurança para o benefício da empresa devido à importância do Sr. Zuckerberg para o Facebook e acreditamos que os custos desse programa de segurança geral são apropriados e necessários.

Para o CEO da Apple, especificamente, o custo de sua segurança pessoal caiu substancialmente no ano passado em comparação a 2015, quando a companhia desembolsou US$700 mil para protegê-lo; no entanto, o valor é maior do que aquele gasto nos dois anos anteriores (US$220 mil).

via 9to5Mac

Posts recomendados
Comentários

O Modo Escuro foi ativado ou desativado.
Atualize esta página para ver os comentários.


Carregar mais posts recentes