Programa de voluntariado da Apple já gerou mais de US$365 milhões para ONGs

Você já ouviu falar no Giving? Trata-se de um programa interno de voluntariado da Apple que, entre outras ações, incentiva empregados a fazer doações a instituições de caridade (a Apple contribui com o mesmo valor a cada doação registrada a uma das ONGs1 participantes do programa) e participar do dia a dia dessas instituições, com benefícios para funcionários com horas de voluntariado.

Talvez você nunca tenha ouvido falar no programa porque não é o tipo de coisa que a Apple costuma divulgar com tanta força — mas é inegável que ele faz a diferença, como mostrou esse comunicado publicado hoje pela Maçã.

Segundo a Apple, o Giving já gerou, nos seus oito anos de existência, mais de US$365 milhões em doações a instituições de caridade; destes, mais de US$125 milhões foram doados somente ao longo de 2018. O ano passado também viu os empregados da Maçã participarem de atividades voluntárias por mais de 250.000 horas em ONGs ao redor do mundo.

Falando em “ao redor do mundo”, a Apple notou que é uma das únicas empresas globais que levam seu programa de voluntariado à China: por lá, 32 instituições locais são elegíveis para receber os incentivos de doações da Maçã. Uma delas é a Fundação Chinesa de Combate à Pobreza, que, só em 2018, ajudou mais de 175.000 pessoas em situações de risco ou vítimas de desastres.

O comunicado da Maçã também destacou algumas iniciativas muito legais dos seus empregados, como a dos voluntários do campus de Cork (Irlanda), que, uma vez por semana, visitam a escola local Terence MacSwiney (uma das mais desfavorecidas do país) para ajudar no ensino de fotografia, música, vídeo, linguagens de programação e desenho.

Como declarou o diretor da escola, Phil O’Flynn:

Nós temos muitos estudantes que estão com todas as chances viradas contra eles. Mas esse programa ajudou a educá-los, e nós descobrimos talentos que nunca soubemos que eles tinham. […] Você precisa criar esperança, não importa o contexto em que você trabalhe. Às vezes, você precisa de uma ajudinha nisso, e é exatamente o que o programa faz — ele levanta a escola.

Como destacamos no Instagram do MacMagazine, quem também fez visita a uma escola (a Dorsa Elemantary, em San Jose, EUA) recentemente foi o CEO Tim Cook, que aproveitou o Dia de Martin Luther King para pedir que mais pessoas entrem em atividades voluntárias e contribuam para um mundo melhor.

Visualizar esta foto no Instagram.

O fim de semana foi de voluntariado na @Apple. Tim Cook se juntou a empregados da Maçã e estudantes da Dorsa Elementary para dar aquele “tapa” na escola (Educação Infantil e Ensino Fundamental) de San Jose. Cook sempre faz questão de lembrar de um dos seus líderes inspiradores, Dr. Martin Luther King. Nesse caso, o CEO lembrou de um pedido do ativista político: “Você fará de si próprio uma pessoa melhor, uma melhor nação do seu país e um mundo melhor para se viver."

Uma publicação compartilhada por MacMagazine.com.br (@macmagazine) em

Incrível, não? 😊

Posts recomendados
Comentários

O Modo Escuro foi ativado ou desativado.
Atualize esta página para ver os comentários.


Carregar mais posts recentes