Editoras estão aceitando taxa de 50% para entrar no serviço de notícias da Apple

Há alguns meses, comentamos aqui como as editoras não estavam lá muito animadas com a vindoura plataforma de periódicos sob demanda da Apple — aparentemente, as publicações estavam incertas em relação ao provável preço cobrado pela Maçã e à visibilidade que seus jornais e revistas teriam dentro do serviço.

"Apple News Magazines", suposto serviço de assinatura de revistas da Apple (imagem: 9to5Mac)

De dezembro para cá, entretanto, muita coisa mudou: o “Netflix de revistas/jornais” da Apple tomou forma muito rapidamente e, ao que tudo indica, será lançado muito em breve — com um anúncio previsto para o dia 25 de março. Com isso, a atitude das editoras também mudou.

Em reportagem publicada recentemente, o Recode falou sobre as negociações da Apple com as editoras e a estratégia da Maçã para capturar o máximo de conteúdo para o seu serviço mesmo cobrando taxas que soam deveras assustadoras. Aparentemente, como já comentamos, a Maçã está exigindo da maioria das publicações uma divisão de 50-50 nas receitas provenientes da plataforma — muito mais que os 70-30 comumente cobrados na App Store. Mas, diferentemente do relato do Wall Street Journal, o Recode afirmou que a empresa está obtendo sucesso.

Por mais que as taxas pareçam gigantescas, o veículo afirmou que a Apple já fechou contrato com “muitas editoras” para o serviço. É bem verdade que algumas delas se assustaram com a cobrança inicialmente, mas foram convencidas com um argumento muito simples por parte da Maçã: é melhor ter seu produto exposto para uma grande quantidade de usuários por um valor menor do que ter um número menor de leitores gerando mais dinheiro.

É importante notar que a divisão das receitas se refere somente ao valor pago pelos usuários pelas assinaturas: a Apple não tocará no dinheiro gerado com a publicidade dentro dos jornais e revistas na plataforma.

A Apple estaria prometendo às editoras que investirá pesado na divulgação do novo serviço e que ele pode, potencialmente, atrair muitos milhões de assinantes. Isso, claro, põe pressão em Cupertino: caso o “Netflix de revistas/jornais” não seja um estouro já no lançamento, há uma possibilidade real de a plataforma sofrer uma rápida debandada e ficar às moscas.

Também é importante que a Maçã trace uma estratégia alternativa para convencer os jornais a entrar na plataforma: essas publicações, segundo a reportagem, não estão sendo convencidas pelos argumentos da Apple e preferem manter-se em seus esquemas próprios de assinatura. Por serem parte importantíssima de qualquer serviço de periódicos sob demanda, é salutar que Tim Cook e sua turma ajam rápido em relação a isso.

via MacRumors

Posts recomendados
Comentários

O Modo Escuro foi ativado ou desativado.
Atualize esta página para ver os comentários.


Carregar mais posts recentes