Imagem de destaque

Apple quer fundir apps para iPhones, iPads e Macs até 2021; transição começaria na WWDC19

Quem aqui lembra do Projeto Marzipan? Tem tempo que não falamos dele, mas a ideia do projeto é fazer com que desenvolvedores portem aplicativos do iOS ao macOS com o mínimo de esforço possível. Os embriões desse projeto já podem ser vistos no macOS Mojave: o Notícias (News), o Bolsa (Stocks), o Gravador de Voz (Voice Memos) e o Casa (Home) são adaptações diretas das suas contrapartes para iOS. Hoje, a Bloomberg deu mais informações sobre ele.

A Apple poderá já neste ano permitir que desenvolvedores levem seus aplicativos de iPads para computadores Macs através de um novo SDK1 que a empresa muito provavelmente apresentará na Worldwide Developers Conference (WWDC) 2019. Ainda será preciso enviar versões separadas do aplicativo para as lojas do iOS e do macOS, mas o novo kit deixará de lado a necessidade de se escrever “dois softwares diferentes para um mesmo app”.

Em 2020, a ideia é expandir o kit e permitir que apps para iPhones possam ser convertidos para apps de Macs da mesma forma — e a razão dessa transição no iPhone ser mais tardia tem a ver com a dificuldade dos engenheiros da Apple em fazer tudo funcionar devido às telas dos iPhones serem muito menores que as dos Macs.

Aí, em 2021, finalmente seria possível escrever um único app para iPhone, iPad e Mac, o que chamamos de “binário único”. Na prática, isso significa que a App Store e Mac App Store basicamente se fundirão, permitindo que qualquer app seja baixado em qualquer plataforma.

Segundo as fontes de Mark Gurman, tudo ainda não passa de planos os quais podem muito bem ser alterados pela Apple de acordo com a necessidade/dificuldade. Como sempre, tais fontes pediram para não serem identificadas já que estão falando sobre assuntos privados; ao ser questionado sobre o assunto, um porta-voz da Apple preferiu não comentar a respeito.

Quais os benefícios de um projeto como esse? Simples: hoje, por exemplo, a Netflix não oferece um app/player para Macs e, com esse projeto, poderá disponibilizar algo nativo no macOS de uma forma muito fácil; o Twitter, que abandonou o Mac há um ano, poderia escrever um único app para todos os dispositivos da Apple.

O Marzipan anda de mãos dadas com outro projeto de fusão da Apple: hoje, iPhones/iPads são equipados com processadores próprios, criados pela Maçã, enquanto Macs rodam chips da Intel. Como já abordamos diversas vezes aqui no site, a ideia é deixar a Intel de lado e passar a usar os chips proprietários (atualmente estamos no A12X Bionic) também nos computadores — algo que poderá começar já em 2020. Ainda assim, a Apple insiste na ideia de que iOS e macOS são sistemas distintos e que não pensa numa fusão deles.

Numa nota relacionada, a Bloomberg também informou que a WWDC19 será palco de apresentação do aguardado Modo Escuro do iOS 13 e novas ferramentas de produtividade para o iPad. Além disso, a empresa estaria ponderando mostrar (ainda que não apresente todos os detalhes) o novo Mac Pro modular, esperado para algum momento de 2019.

A WWDC19 deverá acontecer entre os dias 3 e 7 de junho, em San Jose (Califórnia).

via MacRumors

Posts recomendados
Comentários

O Modo Escuro foi ativado ou desativado.
Atualize esta página para ver os comentários.


Carregar mais posts recentes