Samsung apresenta seu primeiro telefone dobrável, o Galaxy Fold

Hoje a Samsung realizou um evento em San Francisco para lançar os seus carros-chefes de 2019. Foram muitas novidades, então, vamos direto ao primeiro assunto: o tal do telefone que dobra!

Samsung Galaxy Fold

Após oito anos de desenvolvimento, a sul-coreana apresentou o seu primeiro telefone dobrável — na verdade, o primeiro do mercado. O Galaxy Fold aberto tem uma tela (AMOLED1 Infinity Flex Display) de 7,3″, ou seja, basicamente um tablet. De acordo com a empresa, ela inventou uma nova camada de polímero e criou uma tela em torno de 50% mais fina do que o display típico de um smartphone, tornando o aparelho flexível e resistente. A Samsung projetou uma dobradiça sofisticada com várias engrenagens de intertravamento — esse sistema fica em um gabinete oculto, para não interferir tanto na aparência.

A tela principal (aberta) tem resolução QXGA+ (2152×1536 pixels; formato 4.2:3; 420ppp) e, quando dobrada, damos de cara com um display HD+ (1960×840 pixels; formato 21:9; 420ppp) de 4,6 polegadas. O armazenamento interno é de 512GB (eUFS, para velocidades rápidas) e o processador é de 7nm (da Qualcomm) com oito núcleos. Para completar, são 12GB de RAM2. Por conta do seu formato, o Galaxy Fold tem duas baterias separadas pela dobra mas combinadas via software, totalizando 4.380mAh. Temos ainda um leitor de digitais na lateral e alto-falantes duplos ajustados pela AKG.

Samsung Galaxy Fold

Na parte traseira do dispositivo, nos deparamos com um sistema de câmera tripla (uma de 12 megapixels com abertura variável de ƒ/1,5 ou ƒ/2,4; outra de 12 megapixels com lente teleobjetiva para zoom óptico 2x; e uma terceira de 16 megapixels ultrawide com ângulo de 123º); ao abrir o aparelho, temos uma câmera dupla de 10 megapixels auxiliada por um sensor RGB3 de 8 megapixels e ƒ/1,9; já no modo telefone, temos a câmera frontal de 10 megapixels com abertura ƒ/2,2 para selfies.

Samsung Galaxy Fold

É possível rodar até três aplicativos de uma só vez no aparelho e a Samsung está usando um sistema de continuidade de aplicativos para fazer os ajustes necessários quando o usuário alterna entre os modos telefone e tablet (alguns apps como WhatsApp, Office e YouTube já foram otimizados; a Samsung promete que outros serão em breve).

Ainda é muito cedo para falar, mas a impressão que fica é que o Galaxy Fold é muito mais agradável de ser usado no modo tablet. Isso porque, quando dobrado, o display conta com bordas/margens bem grandes para os padrões atuais — sem falar na espessura de 17mm (quando ele está aberto, ela é de 6,9mm); já no modo tablet, temos um senhor recorte na tela.

No mais, me parece que estamos falando muito mais de um protótipo do que de um produto definitivamente acabado. Arrisco a dizer que, hoje (até que a tecnologia evolua a ponto de permitir a construção de dispositivos realmente finos que, mesmo dobrados, não fiquem tão espessos), o sentimento é de estarmos vendo um revival do Google Glass (um produto para celebrar a tecnologia, apenas, e mostrar uma possível tendência).

A Samsung planeja lançar o Galaxy Fold no dia 26 de abril, a partir de… US$1.980! Isso mesmo, um novo patamar, até então impensável, foi criado pela Samsung. 😳 Serão quatro cores (verde, azul, cinza e preto; com possibilidade de personalizar a cor da dobradiça), além de uma versão LTE e outra 5G; na Europa, ele deverá chegar em 3 de maio a partir de €2.000.

via The Verge, Tecnoblog

Posts recomendados
Comentários

O Modo Escuro foi ativado ou desativado.
Atualize esta página para ver os comentários.


Carregar mais posts recentes