Apple divulga relatório de segurança do Projeto Titan, mas… não revela nada

As informações que temos sobre o Projeto Titan são esparsas e pouco reveladoras, mas — pela própria natureza da empreitada — a Apple precisa, de vez em quando, prestar contas sobre a empreitada e revelar alguns dos detalhes sobre os testes do seu sistema de carros autônomos. Foi exatamente o que aconteceu hoje, com o mais recente relatório de segurança enviado pela Maçã [PDF] ao Departamento de Segurança no Trânsito dos EUA.

A questão é que, mesmo quando precisa divulgar informações, a Apple é obcecada por segredos: enquanto os relatórios de outras empresas que testam carros autônomos giram em torno de 35 páginas, o documento da Apple tem apenas 7, descrevendo em termos gerais as diretrizes e os principais compromissos dos seus testes.

Entre as informações divulgadas, a Apple revela que os sensores dos seus veículos são capazes de determinar precisamente a localização geográfica de cada carro e detectar elementos à sua volta, como outros carros, obstáculos e pedestres. Soa como qualquer outro projeto de carro autônomo do mundo? É porque é.

Interessante notar a menção da Apple a testes feitos “em circuitos internos”. Até hoje, só se sabia que a Maçã rodava seus carros nas ruas da Califórnia, sem informações sobre uma possível pista de testes própria da empresa. Difícil não imaginar, com isso, os veículos da Maçã disputando uma espécie de Fórmula Indy supermoderna nos porões circulares do Apple Park — embora isso seja só um devaneio, mesmo.

Sobre os humanos envolvidos nos testes, cada carro é monitorado por um motorista de segurança e um operador; os motoristas participam de reuniões diárias com os engenheiros da Maçã para revisar informações do software e as rotas de teste. Além disso, eles precisam manter as duas mãos no volante em todos os momentos e trabalhar somente um turno por dia, com paradas para descanso constantes.

Os carros, por sua vez, são inspecionados todos os dias antes de cada teste, e os comandos automáticos de girar o volante, acelerar e frear são exibidos em monitores antes de ser realizados, para que o motorista de segurança impeça a ação caso necessário.

Depois da polêmica dos desengajamentos, é bom ver um documento mais concreto vindo da Maçã. Ainda assim, seria bom ler mais informações sobre o projeto — quem sabe em breve?

via The Verge

Posts recomendados
Comentários

O Modo Escuro foi ativado ou desativado.
Atualize esta página para ver os comentários.


Carregar mais posts recentes