Biografia de Tim Cook será lançada em breve; conversamos com o autor Leander Kahney

Fãs da Apple e pessoas que costumam seguir o universo da tecnologia com foco na Maçã certamente já ouviram falar em Leander Kahney, considerado um dos maiores insiders da empresa. Além de ser o criador e editor-chefe do site Cult of Mac, ele também já escreveu livros sobre duas das figuras mais importantes da história da Apple: “A cabeça de Steve Jobs” e “Jony Ive: O gênio por trás dos grandes produtos da Apple”. Agora, Kahney está atacando novamente — no bom sentido, claro.

"Tim Cook: The Genius Who Took Apple to the Next Level", biografia escrita por Leander Kahney

O jornalista lançará, no dia 16 de abril, o livro “Tim Cook: The Genius Who Took Apple to the Next Level” (em tradução literal, “Tim Cook: O Gênio que Levou a Apple ao Próximo Nível”). Propondo uma viagem aos bastidores da Maçã, Kahney pretende contar a história de como um homem substituiu uma figura insubstituível, empregando um estilo de liderança muito diferente do seu antecessor e mentor.

Dentre os tópicos tratados pelo livro, podemos esperar trechos envolvendo a guerra da Apple com o FBI, a ascensão meteórica da Apple sob o comando de Cook — e sua queda acentuada nos últimos meses —, as posições pessoais do executivo em uma série de aspectos sociopolíticos e muito mais.

Nós conversamos rapidamente com Kahney sobre a biografia, seu processo de pesquisa e as próprias opiniões do autor sobre Cook. Confiram:

MacMagazine: O estilo de Tim Cook, assim como sua forma de liderar, é bem conhecido. O que nós podemos esperar do livro em termos de novidades ou informações inéditas sobre o assunto?

Leander Kahney: Eu não acho que o estilo de gerenciamento e forma de liderar de Cook são muito conhecidos. Como você sabe, a Apple é extremamente fechada e muito pouco do que acontece lá dentro é conhecido. Pela primeira vez, a Apple me permitiu entrevistar alguns dos executivos colegas de Cook, o que me possibilitou criar uma imagem muito mais completa de como ele lidera a Apple. Então eu acho que há muitas informações novas sobre o que ele tem feito internamente, incluindo um relato inédito e exclusivo sobre como ele lidou com o impasse com o FBI após o atentado de San Bernardino.

MM: Você é um dos jornalistas dedicados à Apple mais respeitados da atualidade. Quais são os maiores desafios ao cobrir a empresa — e, para este livro especificamente, o próprio Tim Cook?

LK: A Apple é muito, muito fechada. É difícil fazer as pessoas falarem sobre ela, mesmo depois de elas saírem de lá. Para piorar, Tim Cook é possivelmente a pessoa mais reservada da empresa. Ele deu pouquíssimas entrevistas ao longo dos anos, e antes de ser CEO basicamente se mantinha longe dos holofotes. Mesmo tendo sido o braço-direito de Steve Jobs por muitos anos e um dos executivos mais influentes da Apple, muito pouco se sabia sobre ele. Então pouco crédito se deu aos seus feitos — como ajudar Jobs a salvar a Apple no fim dos anos 1990 ao transformar completamente suas operações de manufatura. Ele foi uma figura-chave nesse processo, mas isso nunca foi reconhecido.

MM: O título do livro afirma que Tim Cook levou a Apple ao “próximo nível”, mas muita gente — especialmente depois de um 2018 complicado — acredita que ele colocou a empresa numa direção ruim. Como você vê os problemas recentes da Apple e a influência de Cook neles?

LK: Eu discordo que ele esteja levando a Apple a uma direção ruim. Eu sei que as pessoas discutem sobre os teclados dos MacBooks, iPhones caros e um Mac Pro que não recebe atualizações há anos, mas veja alguns feitos: o último Apple Watch é um assombro e vai ficar melhor ainda. Os AirPods são um dos melhores produtos de tecnologia de todos os tempos. E, mesmo com alguns especialistas do mundo Apple reclamando sobre os últimos MacBooks, eles estão vendendo mais do que nunca. Tudo está em alta: vendas de computadores, iPhones, iPads e tudo mais. Mas há coisas mais importantes, como o fato de que a Apple está operando com 100% de energia renovável, o que é um marco enorme e importante. Ele está influenciando outras empresas a liderarem políticas contra a mudança climática quando o governo Trump está dando as costas para isso. Ele está de fato reformando a cadeia de fornecimento da Apple. A Apple conseguiu eliminar quase completamente o trabalho escravo e infantil da sua cadeia. A empresa está mais diversa e inclusiva que nunca. Ele realmente está transformando a cultura interna da Apple para fazer dela uma melhor cidadã corporativa. Não é fácil liderar uma empresa do tamanho e da influência da Apple, mas eu acho que, no geral, ele está fazendo um ótimo trabalho.

“Tim Cook: The Genius Who Took Apple to the Next Level” já está em pré-venda na Amazon brasileira por R$74, ainda na versão original. Uma edição traduzida será lançada em breve pela Editora Intrínseca; ainda não há uma data marcada para esse lançamento, mas nós, claro, avisaremos tudo por aqui.

Posts recomendados
Comentários

O Modo Escuro foi ativado ou desativado.
Atualize esta página para ver os comentários.


Carregar mais posts recentes