Apple pede desculpas por problemas no teclado borboleta; mas será que isso é suficiente?

É, meus amigos. O fatídico dia chegou.

Quando a Apple lançou os MacBooks Pro mais recentes, em 2018, vimos que eles traziam a terceira geração do teclado com o mecanismo borboleta. As primeiras duas gerações desse “novo” teclado foram um tanto questionadas — um pouco pelo design das teclas em si (que ficaram mais baixas e geraram estranheza para alguns) e muito pelo fato de ele simplesmente parar de funcionar quando algum tipo de sujeira (incluindo aquelas imperceptíveis) entravam debaixo das teclas. A sugestão de limpeza da Apple, de tão “esquisita” que é, chegou até a gerar memes — e o resultado dessa falha de projeto não poderia ser outro: processos.

Não teve para onde correr: a Apple se viu obrigada a abrir um programa de reparo (o famoso recall) para trocar essas peças problemáticas. Quase que paralelamente, uma nova geração do MacBook Pro chegou, equipada com a supracitada terceira geração desse novo teclado; pouco tempo depois, foi a vez do novo MacBook Air.

O grande diferencial desse novo teclado é a presença de uma película de proteção abaixo das teclas a qual impede que se acumule qualquer tipo de sujeira/resíduo ali. O problema é que, mesmo com ela, a iFixit já havia nos mostrado que algumas sujeiras conseguem transpassar a nova barreira — o que, na prática, causaria exatamente os mesmos transtornos de antes. Dito e feito!

Teclado borboleta

Joanna Stern, jornalista do Wall Street Journal, está enfrentando problemas no seu MacBook Air. E ela não está sozinha: Gavin Sheridan, que também tem um MacBook Air, percebeu que apenas duas semanas após a compra do produto as teclas E, R, W e T começaram a aparecer duas vezes quanto ele as pressionava; Joshua Johnson passa por algo parecido com o seu MacBook Pro (1 em cada 7 vezes que ele pressiona a tecla T, o resultado é um T duplo).

“Estamos cientes que um pequeno número de usuários está tendo problemas com o teclado borboleta de terceira geração e, por isso, pedimos desculpas”, disse um porta-voz da Apple em um comunicado dado ao WSJ. “A grande maioria dos clientes de notebooks Mac está tendo uma experiência positiva com o novo teclado. Se você tiver algum problema, entre em contato com o serviço ao cliente da Apple.”

Como Stern disse, o pedido de desculpas é válido, mas a Apple precisa tomar uma atitude e acabar com esse problema de uma vez por todas. Essa terrível experiência está acontecendo com pessoas que gastaram US$1.200 ou mais; após três tentativas da Apple de resolver o design do teclado (sem sucesso); ou seja, nas palavras de Stern, “é hora de parar de priorizar a espessura em vez de usabilidade. É hora de libertar o teclado borboleta. Deixe ele voar… para bem, bem longe”.

Enquanto isso não acontece, você tem algumas possibilidades:

  1. Levar o teclado problemático a uma loja da Apple ou a um Centro de Serviço Autorizado Apple.
  2. Usar o Unshaky, software criado por Xinhong Sam Liu, um estudante de 25 anos que ficou p*** insatisfeito com as teclas duplicadas (principalmente o W); o app detecta quando uma letra duplicada é digitada (com milissegundos) e apaga essa segunda digitação de forma automática — ele garantiu ao jornal que nenhuma informação do usuário está sendo coletada, nem mesmo as teclas digitadas.
  3. Tentar limpar, seguindo as instruções mirabolantes da Apple.
  4. Usar um teclado externo até resolver o problema de uma vez por todas.
  5. Se você for RICO, comprar outro notebook — e se for Apple, torcer para o problema não se manifestar.

É, boa sorte aos que estão passando por isso… 😢

Posts recomendados
Comentários

O Modo Escuro foi ativado ou desativado.
Atualize esta página para ver os comentários.


Carregar mais posts recentes