Apple dispara 4,91% na NASDAQ e passa boa parte do dia acima do US$1 trilhão [atualizado]

Os resultados financeiros do segundo trimestre fiscal de 2019 da Apple, divulgados ontem (confira aqui mais detalhes), realmente agradaram Wall Street. Ontem, nas negociações pós-fechamento dos pregões da NASDAQ, as ações da Maçã já estavam subindo forte; e esse ritmo manteve-se hoje.

A $AAPL disparou hoje 4,91% e fechou o dia cotada a US$210,52 (a máxima histórica ainda são US$232,07, registrada em 3 de outubro do ano passado), levando o market cap da Apple a US$992,7 bilhões. Apesar disso, ela tocou em US$215,31 durante o pregão e passou a maior parte do dia acima de US$1 trilhão.

Ela não batia essa marca desde que as ações despencaram no dia 2 de novembro do ano passado, um dia depois que a Apple divulgou os resultados financeiros do quarto trimestre fiscal de 2018. No final de dezembro, elas entraram na chamada “cruz da morte”.

A coisa piorou mais ainda no começo de janeiro, quando Tim Cook escreveu uma carta para investidores alertando sobre vendas de iPhones abaixo do esperado. Três semanas depois, elas se recuperaram e, desde então, a $AAPL vem numa crescente quase constante — recuperando o posto de empresa mais valiosa do mundo no começo de fevereiro e brigando por ele, aqui e ali, com a Microsoft e a Amazon.

Eis a situação das quatro gigantes da bolsa, hoje:

PosiçãoEmpresaValor da açãoVariação do diaValor de mercado
1AppleUS$210,52+4,91%US$992,7 bilhões
2MicrosoftUS$127,88-2,08%US$980 bilhões
3AmazonUS$1.911,52-0,78%US$941,1 bilhões
4AlphabetUS$1.168,08-1,72%US$813,5 bilhões

Apesar de a Apple ter fechado o último trimestre fiscal com uma queda em receita quando comparado ao segundo trimestre fiscal de 2018, o mercado como um todo estava esperando números abaixo dos que ela atingiu. Daí a surpresa positiva.

Além disso, a previsão da Apple para o seu terceiro trimestre fiscal de 2019 também é acima do que Wall Street imaginava — e isso no período mais fraco do ano para a empresa (de abril a junho). A Apple está prevendo uma queda sequencial de cerca de 8%, enquanto o normal são ~15%. Também há uma forte expectativa em cima dos recém-anunciados serviços da Maçã — como o Apple Card, o Apple Arcade e o Apple TV+ —, bem como uma percepção positiva em relação aos US$75 bilhões adicionais que foram aprovados pela diretoria da empresa para recompra de papéis.

Leia também

A Apple voltou a brilhar na NASDAQ, não há como negar. Agora, só falta ela nos trazer lançamentos realmente bacanas daqui pra frente — a começar pelos novos sistemas operacionais que serão apresentados dentro de um mês, na abertura da Worldwide Developers Conference (WWDC) 2019.

Atualização 02/05/2019 às 09:54

Uma correção importante. Embora tenha chegado perto, a Apple ainda não voltou a bater a marca do US$1 trilhão.

Isso porque, como dissemos, ela está num ritmo forte de recompra de ações. Então, enquanto o sistema do Yahoo Finance ainda considera que a Apple tem 4,72 bilhões de papéis no mercado, a empresa registrou ontem um documento atualizando esse valor para 4,601 bilhões.

Isso significa, portanto, que os US$210,52 atuais da $AAPL fazem a empresa valer US$968,6 bilhões — atrás, inclusive, da Microsoft. Para ela passar de US$1 trilhão, os papéis precisam chegar a pelo menos US$217,34 (crescimento de 3,2% em relação ao valor atual).

Em breve, o Yahoo Finance deverá atualizar o valor em seus sistemas.

via Cult of Mac

Posts recomendados
Comentários

O Modo Escuro foi ativado ou desativado.
Atualize esta página para ver os comentários.


Carregar mais posts recentes