Entrevistas: Tim Cook fala sobre recurso “Tempo de Uso” e aquisições da Apple

Não é de hoje que o CEO1 da Apple, Tim Cook, se preocupa com o uso de informações dos usuários na web. Em outras ocasiões, o executivo debateu sobre privacidade online e defendeu a criação de leis mais rígidas que protejam usuários, como nós já comentamos algumas vezes [1, 2, 3].

Isso, no entanto, não é a única preocupação do chefe da gigante de Cupertino, que também se preocupa com o tempo que os usuários “gastam” usando aparelhos, principalmente com os dispositivos da Apple.

Em uma entrevista para a ABC News, Cook contou que a Apple está trabalhando para capacitar os usuários a serem mais conscientes quanto ao tempo que estão gastando em seus telefones.

Nesse sentido, o executivo afirmou que a empresa “nunca teve como meta que os usuários usassem muito seus iPhones” e relembrou a importância do recurso Tempo de Uso (Screen Time), o qual mostra o tempo gasto por usuários com seus dispositivos e pode delimitar o tempo das atividades em alguns apps (de acordo com a categoria deles).

Nós fazemos dinheiro se conseguirmos convencê-lo a comprar um iPhone… mas não quero que você use muito o produto. O que queremos construir são dispositivos que enriquecem sua vida. Faça algo que você não poderia fazer sem isso [os gadgets]. Isso é o que nos deixa animados.

O recurso também é muito útil para controlar o tempo gasto por crianças com apps e navegação na internet. Para Cook, em última análise cabe aos pais decidir quando e quanto tempo seu filho está gastando em um dispositivo.

O que estamos tentando fazer é dar aos pais os controles. Não há um padrão para a criação dos filhos, como sabemos. As pessoas têm visões diferentes sobre o que deve ser permitido ou não.

Além da entrevista, a ABC News produziu uma reportagem (dividida em cinco partes no YouTube) sobre o recurso Tempo de Uso e seu uso efetivo entre os usuários.

Privacidade

Como falamos, Cook sempre defendeu regras e leis mais rígidas que protejam os dados de usuários na web; na entrevista mais recente, isso não foi diferente. De acordo com o executivo, uma das piores coisas que existem é a espionagem, mas que esse é um problema que ainda pode ser corrigido.

As pessoas que lhe rastreiam na internet sabem muito mais sobre você do que se alguém está olhando na sua janela. Muito mais. Como fizemos outras vezes, quando nos juntamos é incrível o que podemos fazer.

Nessa batalha contra a espionagem, Cook disse que a Apple é uma aliada dos usuários na proteção das informações pessoais, com a máxima: “Você não é nosso produto.”

Nossos produtos são iPhone e iPads. Nós valorizamos seus dados. Queremos ajudá-lo, mantê-lo privado e mantê-lo seguro. Estamos do seu lado.

Aquisição de empresas

Além da ABC News, Cook conversou recentemente com a CNBC sobre outro assunto: as atividades de aquisição da Apple. Durante a entrevista, o executivo contou que a Maçã compra, em média, uma empresa a cada duas ou três semanas.

Se tivermos dinheiro sobrando, procuramos ver o que mais podemos fazer. Adquirimos tudo o que precisamos que se encaixa e tem um propósito estratégico para isso. Assim, adquirimos uma empresa em média, a cada duas ou três semanas.

Nos últimos seis meses, o executivo disse que a Apple comprou aproximadamente 20 a 25 empresas, e que muitas vezes não divulga tais negociações porque as empresas são pequenas. Ainda que não tenha entrado em mais detalhes sobre as aquisições, Cook contou que a Apple “geralmente está de olho em novos talentos e propriedades intelectuais” com a compra dessas empresas.

Entre as empresas absorvidas pela gigante de Cupertino no último semestre as quais foram “descobertas”, comentamos o interesse crescente da Maçã nas áreas de aprendizado de máquina e inteligência artificial.

via 9to5Mac: 1, 2

Posts recomendados
Comentários

O Modo Escuro foi ativado ou desativado.
Atualize esta página para ver os comentários.


Carregar mais posts recentes