Google anuncia novos Pixel 3a, Android Q e melhorias em privacidade nos seus produtos

Acabou há poucas horas a conferência de introdução do Google I/O 2019, o enorme evento de desenvolvedores da gigante de Mountain View. As novidades apresentadas este ano podem não ser tão extensas ou bacanas como em 2018, mas nem por isso deixam de ser dignas de destaque: entre elas, temos novos smartphones “baratos” com câmeras de primeira e uma série de melhorias na forma com que o Google lida com a privacidade do usuário — o que, ao menos, indica que a empresa está preocupada com a imagem que construiu ao longo da última década.

Abaixo, destacamos algumas das principais novidades do dia.

Pixel 3a e Pixel 3a XL

Confirmando expectativas (o que pode ou não ser um eufemismo para muitos vazamentos), o Google fugiu à tradição de apresentar um sucessor do Pixel 3 e, em vez disso, apresentou uma versão mais barata do cultuado — porém não muito popular — smartphone. Os Pixel 3a e Pixel 3a XL unem o espírito de baixo custo e honestidade dos antigos Nexus com um chamariz difícil de ser equiparado: as câmeras fenomenais dos seus irmãos mais caros.

Google Pixel 3A

Por US$400 (3a) ou US$470 (3a XL), os novos smartphones contam com as mesmíssimas câmeras dos Pixel 3 comuns (modo Night Sight incluído), amplamente consideradas as melhores do mercado ao menos até a chegada do Huawei P30 Pro. São aparelhos intermediários com capacidades de imagem topo-de-linha — algo raro de se ver no mundo dos smartphones, onde as câmeras geralmente são os primeiros componentes a sofrer no corte de custos.

No mais, os aparelhos não fazem feio, embora não se destaquem: temos aqui telas OLED de 5,6 ou 6 polegadas com resolução FHD+, revestidas com um chamado “Dragontail Glass” (não, nada de Gorilla Glass). O processador é o intermediário Snapdragon 670, e temos 4GB de RAM com 64GB de armazenamento — sem opções maiores ou expansão por cartões. As baterias têm 3.000mAh ou 3.700mAh, e os Pixels 3a têm uma vantagem bem interessante em relação aos irmãos mais caros: a reinclusão da saída de 3,5mm para fones de ouvido.

O design é bem parecido com o dos aparelhos mais caros, mas com corpo de plástico (perdão, policarbonato) em dois acabamentos e leitor de digitais na traseira. As bordas da tela são um pouco maiores, entretanto — mas não há recorte ou buraco no painel à vista para a câmera frontal, de 8 megapixels. Nada de recarga sem fio aqui, também.

Google Pixel 3A

Os Pixels 3a já estão disponíveis para venda nos Estados Unidos, desbloqueados no site do Google ou em parceria com a operadora Verizon. Eles estão disponíveis em três cores: “just black”, “clearly white” e “purple-ish” (uma espécie de lavanda bem clara).

Android Q

O Google aproveitou o dia para liberar a terceira versão beta do Android 10.0 “Q” (eles ainda não anunciaram que sobremesa nomeará essa versão) e mostrar novidades do novo sistema — entre eles, um novo sistema de navegação um tanto quanto, digamos, familiar para quem já usou um iPhone X ou similares. Vejam a demonstração do The Verge:

Novo sistema de navegação do Android Q

Outra novidade a ser destacada é uma ferramenta de acessibilidade impressionante: o Live Caption é um recurso que exibe legendas em tempo real para qualquer áudio ou vídeo que esteja sendo reproduzido no smartphone — e ele está disponível mesmo sem internet, já que o Google está, progressivamente, deixando de depender da conexão com seus servidores para realizar tarefas de processamento nos próprios aparelhos.

Além disso, o Android Q traz um chamado Focus Mode, que desabilita certos aplicativos passíveis de distrair o usuário, bem como uma nova ferramenta que prevê resposta possíveis que você pode dar a mensagens e as oferece já nas suas notificações. O Google também está prometendo atualizações de segurança mais rápidas para todas as fabricantes, disponibilizadas pelo próprio Google Play. E temos um Modo Escuro (Dark Mode) próprio, claro.

O Android Q deverá ser disponibilizado em versão final no segundo semestre.

Assistente

Seguindo a tônica da privacidade, o Google Assistente agora processa boa parte dos seus pedidos diretamente pelo smartphone, ao contrário da Siri. Isso tem um efeito colateral deveras positivo: a assistente está até dez vezes mais rápida, oferecendo respostas e obedecendo a comandos com uma prontidão nunca antes vista em qualquer plataforma.

O SlashGear publicou um vídeo com a demonstração impressionante do próprio Google, no evento:

A assistente está mais inteligente, também. Ela pode, agora (com a sua permissão, claro) saber onde contatos próximos moram, para que você peça, por exemplo, um Uber para a casa da sua mãe com um comando de voz rápido.

A tecnologia Duplex, que estreou recentemente em telefones, agora é capaz de acessar também a internet — o Google demonstrou um cenário onde a inteligência artificial reservou um aluguel de veículo para o usuário por meio do website da empresa, fornecendo os dados necessários e confirmando as informações digitalmente.

A renovação do Google Assistente deverá ser liberada primeiramente nos smartphones Pixel até o fim do ano.

Waze

Ainda dentro das novidades do Google Assistente, a ajudante está encontrando o caminho do Waze. Com isso, será possível acessar a assistente diretamente do navegador, pedindo rotas, previsões de chegada ou informando congestionamentos e acidentes — tudo pela voz. A integração deverá ser liberada nas próximas semanas.


Ícone do app Waze – GPS e Trânsito ao vivo

Waze – GPS e Trânsito ao vivo

de Waze Inc.

Compatível com iPadsCompatível com iPhones
Versão 4.50 (174.3 MB)
Requer o iOS 10.0 ou superior

Grátis

Badge - Baixar na App Store

Código QR Código QR

Maps e YouTube com modo anônimo

Até hoje, apenas o Chrome contava com um modo anônimo para chamar de seu — isto é, uma função em que histórico e dados de navegação não são registrados ou atrelados à sua conta do Google. Agora, o Maps e o YouTube estão ganhando recursos similares.

O modo anônimo dos apps pode ser ativado nos seus menus contextuais, e funcionam exatamente como você esperaria: com o recurso ativado, histórico e dados de navegação não são salvos na sua conta ou no seu dispositivo. De qualquer forma, é sempre bom lembrar, a novidade não impede que sites e servidores capturem seus dados.


Ícone do app Google Maps -trânsito & comida

Google Maps -trânsito & comida

de Google LLC

Compatível com iPadsCompatível com iPhonesCompatível com o iMessage
Versão 5.18 (214.2 MB)
Requer o iOS 10.0 ou superior

Grátis

Badge - Baixar na App Store

Código QR Código QR


Ícone do app YouTube

YouTube

de Google LLC

Compatível com iPadsCompatível com iPhonesCompatível com o iMessageCompatível com Apple TV
Versão 14.19 (260 MB)
Requer o iOS 10.0 ou superior

Grátis

Badge - Baixar na App Store

Código QR Código QR

Navegação a pé com realidade aumentada

Esse é um recurso inicialmente disponível somente nos smartphones Pixel, mas que é muito, muito legal: o recurso de navegação a pé do Google Maps receberá uma ajudinha da realidade aumentada e o usuário poderá simplesmente apontar a câmera do seu smartphone para a rua para que o sistema indique por onde ele deve seguir com setas e rotas marcadas no chão.

Google Maps com realidade aumentada na navegação a pé

O Google conseguiu construir o recurso comparando imagens do Street View com aquelas capturadas pelo smartphone; com isso, é possível determinar a posição exata do usuário e complementar o funcionamento do GPS. A novidade já está sendo disponibilizada para usuários dos smartphones Pixel — e fica a torcida para que se expanda o mais breve possível.

Google Lens

Por fim, o recurso de leitura visual do Google está mais apurado: agora, a plataforma oferece “respostas visuais a questões visuais”. Ou seja, ao apontar a câmera para o cardápio de um restaurante num país de língua estrangeira, o Google Lens não só traduzirá os pratos, como poderá mostrar fotos de cada um deles, características e opiniões de outros comensais.

Google Lens

Em museus, o aplicativo reconhece obras ou exibições e mostra informações pertinentes e conteúdos adicionais; você pode ainda apontar a câmera para revistas como a Bon Appetit e ver receitas tomarem vida na tela do celular. O Lens também é um novo aliado de pessoas com visão comprometida: o sistema pode ler em voz alta avisos, placas e outras informações.

Por fim, a busca do Google em smartphones também está ganhando recursos de realidade aumentada: ao pesquisar por certos conteúdos, o aplicativo pode exibir modelos reais de elementos relacionados no “mundo real” — como um tubarão branco caso você esteja no meio de uma pesquisa sobre animais marítimos, por exemplo.

via TechCrunch

Posts recomendados
Comentários

O Modo Escuro foi ativado ou desativado.
Atualize esta página para ver os comentários.


Carregar mais posts recentes