Play

Conceito: “Apple Lens” não tem medo de ser ridículo — o que é bom

Nós já vimos alguns conceitos para os rumorejados óculos inteligentes da Apple, que poderão ou não vir a existir algum dia. Nenhum deles até agora, entretanto, abraçou a ideia essencialmente ridícula e distópica que é você ter uma peça tecnológica complementando sua visão a todo momento com informações, contatos e — claro — publicidade. Até agora.

Leia também

O designer Antonio De Rosa compartilhou hoje sua própria visão do que podem ser os famigerados óculos da Maçã, chamados por ele de “Apple Lens”. E, bom, preparem-se para um show de extravagâncias: temos aqui diferentes estilos para agradar todos os gostos, do pretinho básico até um acabamento breguíssimo opulento imaginado em parceria com a grife Louis Vuitton.

O conceito traria um processador A13 escondido na armação, câmera, superfície sensível ao toque para controle e lentes que exibiriam informações ao usuário a todo momento de forma privativa — a pessoa do outro lado, portanto, não poderia ver essa interface. O designer imaginou ainda um acessório que os transformariam em óculos escuros.

O “Apple Lens” teria um recurso bem interessante que, ao incorporar habilidades de realidade aumentada, “estenderia” a tela do iPhone, iPad ou Mac na sua frente — os óculos reconheceriam o dispositivo e exibiriam outras telas ao lado ou acima da “real”, complementando o conteúdo exibido. Temos ainda uma ferramenta de “cockpit virtual” para pessoas dirigindo ou pedalando.

Um “modo fitness” mediria as informações do corpo do usuário durante exercícios, exibindo dados diretamente nas telas. Por fim, os óculos teriam ainda uma nova forma de autenticação: a Hand ID, com sensores (similares aos do novo LG G8, creio eu) que identificariam o sistema de veias da mão do usuário para autenticar o acesso. Ah! Na mente do autor, os “Apple Lens” custariam a partir de US$1.950.

Para mais “informações”, basta acessar o site que o designer criou para imaginar como a Apple divulgaria seu mais novo produto. Realmente, foi um trabalho bem aprofundado — se ficou ao gosto do freguês, entretanto, vocês é que me dirão.

via Cult of Mac

Posts recomendados
Comentários

O Modo Escuro foi ativado ou desativado.
Atualize esta página para ver os comentários.


Carregar mais posts recentes