Artigo de leitor: a WWDC19 na visão de um estudante

Meu nome é Rodolfo Diniz Biazi, tenho 24 anos, sou estudante (cursando Design na PUCPR; embaixador da Apple Developer Academy de Curitiba) e fui um dos muitos brasileiros que ganharam uma bolsa de estudos para participar da WWDC19. Este vídeo conta um pouco sobre como eu desenvolvi meu projeto:

Abaixo, conto sobre como foi participar do maior evento anual da Maçã.

Os dormitórios

Ficamos nos dormitórios oferecidos pela Apple, localizados na Universidade San Jose. Ela fica apenas a algumas quadras de distância do McEnery Convention Center, local onde ocorreu a WWDC19, mas mesmo assim foi oferecida uma van para os estudantes irem até o centro da conferência.

Cada quarto do dormitório era dividido entre dois ganhadores da bolsa, ou seja, é uma ótima oportunidade para conhecer jovens desenvolvedores de algum outro canto do mundo!

O começo do evento

A conferência, que tem duração de uma semana, começa na segunda-feira com a apresentação principal liderada pelo CEO da empresa, Tim Cook, e termina no fim da tarde de sexta-feira. Mas, como de costume, o processo de check-in começou no domingo pela manhã, no centro de convenções.

Depois enfrentar uma fila (com vários funcionários super-animados), recebemos o crachá e brindes da WWDC19, que este ano incluiu uma jaqueta reversível, uma variedade de pins relacionados à Apple e uma camiseta especial para os ganhadores de bolsa.

Logo depois fomos para o Kickoff, um evento organizado pela Apple para os bolsistas. O Kickoff aconteceu no Discovery Meadow, um parque que fica do outro lado da rua do centro de convenções. Ali haviam food trucks, jogos e música. Também estavam lá funcionários de diversas áreas da Apple, desde engenheiros até recrutadores, prontos para responderem as perguntas dos estudantes.

A conferência

A conferência, como de costume, começou com a keynote principal. Como bolsistas, nós tivemos lugares reservados na apresentação de abertura e um lounge exclusivo durante toda a semana. Além da keynote, a conferência é formada por laboratórios (labs) e sessões (sessions).

Saguão onde os developers se reunem para almoçar e programar.

A cada hora, várias sessions acontecem simultaneamente, e o maior problema é escolher em qual delas ir. Mas também não há problema em perder as sessions, já que elas são todas gravadas (com exceção das chamadas lunchtimes sessions, que são sessões exclusivas para os presentes com profissionais de áreas diversas) e disponibilizadas no site e no app.

Programadora que conheci em uma session que se interessou pelo meu projeto

Programadora que conheci em uma session, que se interessou pelo meu projeto.

A sugestão que fica aqui é ir ao máximo de labs possíveis!

Os laboratórios

Os laboratórios foram uma parte muito esperada por todos do evento. Eles são a chance de apresentar os seus projetos para os funcionários da empresa e receber feedbacks. Os labs estão abertos para todos, mas para os mais populares, recomenda-se marcar um horário ou você terá que esperar algum tempo.

Pessoalmente, o laboratório de acessibilidade foi muito marcante para mim. Lá haviam engenheiros da Apple com algum tipo de deficiência prontos para testar o projeto de quem marcasse uma consulta. Eles testaram um projeto pessoal e me deram vários feedbacks de como tornar o aplicativo inclusivo para usuários que possuem limitações físicas.

Mostrando um projeto para John Geleynse, Diretor de Evangelista de Tecnologia e Experiência do Usuário da Apple

Mostrando um projeto para John Geleynse, Diretor de Evangelista de Tecnologia e Experiência do Usuário da Apple.

O laboratório de design é um dos mais disputados, e ter o contato direto com um profissional que ajuda a criar o sistema no qual você desenvolve foi uma oportunidade imperdível!

Além dos chocolates e dos lanchinhos da tarde, um grande sucesso foi o Swift Strike, a experiência em realidade aumentada no saguão da conferência. O jogo multiplayer em ARKit 3 utilizava a tecnologia Occlusion; isso significa que os jogadores podiam andar na frente e atrás dos objetos virtuais, e até bloqueá-los, como se estivessem realmente atrás da bola de boliche. Embora isso possa parecer uma pequena adição, perspectiva é tudo quando se trata de AR, e ser capaz de se mover fisicamente em torno de um objeto AR adiciona uma quantidade significativa à imersão total.

A festa

Palco da festa que aconteceu na quinta-feira (6/6), onde a banda Weezer tocou

Palco da festa que aconteceu na quinta-feira (6/6), onde a banda Weezer tocou.

Por fim, na quinta-feira tivemos a Bash, uma festa que aconteceu no mesmo parque do Kickoff; além de um show da banda Weezer, tivemos a presença do Craig Federighi, vice-presidente sênior de engenharia de software da Apple.

·   •   ·

A viagem com certeza foi uma ótima oportunidade para eu conhecer pessoas da área de desenvolvimento — isso porque há vários eventos acontecendo na cidade de San Jose e nos arredores do centro de convenções ao longo dessa semana.

Todo momento era uma oportunidade de relacionar-se com novas pessoas e se conectar com profissionais da área, seja em uma sessão ou em um evento pós-conferência. Na minha opinião, esse é o real valor de toda essa experiência. 😊

Posts recomendados
Comentários

O Modo Escuro foi ativado ou desativado.
Atualize esta página para ver os comentários.


Carregar mais posts recentes