A briga da década: Plasma vs. LCD

O Berna fala hoje, mais uma vez, sobre os problemas que as TVs de Plasma oferecem, e a maioria desconhece. O mais legal do post dele foi a dica deste link, que faz um comparativo entre as tecnologias Plasma e LCD. Resolvi dar uma resumida na tabela, traduzi para o idioma tupiniquim, e aqui vamos nós:

Publicidade

TV Plasma
TV LCD
Plasma
LCD
Tamanho da tela Vão de 32" a 63", e já possuem modelos de até 103" em produção. Ganham dos LCDs neste ponto. De 13" a 45", também tem modelos protótipos de até 100", mas ainda não estão disponíveis para compra. Podem ultrapassar as Plasmas daqui a um tempo, tendo em vista a dificuldade de se produzir vidros tão grandes quanto os tamanhos de tela que as Plasmas devem atingir.
Ângulo de visão Até 160º. Até 175º. A diferença favorável às LCDs é pequena, mas independente disso, ambas as tecnologias não oferecem qualidade tão boa quando vistas destes ângulos, ou mesmo próximo deles.
Efeito burn-in e Stuck Pixels A tecnologia Plasma (não um modelo ou outro, mas no geral) sofre deste mal, onde uma imagem estática impressa por muito tempo na tela pode "marcar" o televisor, dando aquele efeito de ghost. O pior de tudo é que ele não desaparece com o tempo, as fabricantes não dão garantia, e muitos consumidores não sabem sobre isso. Alguns modelos já estão evoluindo e trazem agora novidades como "pixel orbitor", que eles dizem resolver consideravelmente o defeito. Mas ainda não chegaram lá, realmente. LCDs não sofrem de burn-in, mas podem guardar a "carga do pixel retida" — ou algo assim –, que dá também o efeito fantasma na tela dependendo do que se está assistindo, porém ele é temporário. O que pode acontecer, e não é incomum, são os Stuck Pixels: similares aos dead pixels, eles normalmente ocorrem em grupos de 2 ou 3 (raramente chegam a 10 ou 20) e mostram continuamente uma das cores RGB — vermelho, verde ou azul, que formam as imagens na tela. São mais visíveis em imagens com fundos pretos ou brancos chapados e são motivos de muitas reclamações por parte de gamers, principalmente.
Tempo de vida Meia-vida de 30 a 60 mil horas. Meia-vida é o tempo que demora para uma lâmpada chegar à metade do brilho que tinha originalmente. Como vias de comparação, os tradicionais televisores CRT, que temos em nossas casas, possuem meias-vidas de aproximadamente 25 mil horas. O custo de troca dos backlights de TVs LCD é alto demais, não compensa. Melhor comprar um aparelho novo.
Peso TVs de Plasma são bem pesadas, e normalmente necessita de suportes adicionais para poder ser pendurada na parede sem problemas. TVs LCDs são geralmente bem mais leves que as de Plasma, mais portáteis e, obviamente, mais baratas para despachar.
Durabilidade São bem frágeis e devem ser instaladas por profissionais. Além disso, a parede na qual forem penduradas deve ser bem resistente, já que são bem pesadas. É mais durável que as de Plasma e qualquer um pode fazer a instalação de suas TVs LCD em casa.
Brilho e contraste As TVs de Plasma geralmente têm melhor brilho e contraste que telas LCD. Em condições ideais (sem luz ambiente), produzem pretos muito mais profundos e um contraste muito superior. As TVs LCD aparentam ter melhor brilho e contraste porque não refletem tanta luz quanto as TVs de Plasma em ambientes muito iluminados.
Espessura A partir de 7,5cm. A partir de 5cm. Achavam que era o contrário? 😉

O Webinsider já publicou alguns artigos sobre a tecnologia Plasma e suas desvantagens, vale também dar uma lida. Já há consumidores que ganharam ações na justiça contra fabricantes que não os alertaram sobre os problemas destes televisores. Fiquem ligados!

Posts relacionados

Comentários

Carregando os comentários…