O ICQ ainda vive! [atualizada]

24-20060922-icq1.jpgQuem ainda não se lembra de como era cool, no final dos anos 90, ostentar o seu próprio UIN (Universal Internet Number)? Ou o simpático ícone da florzinha mudando sua cor de vermelho para verde, quando ficávamos online? Seu nome, inclusive, é um trocadilho com a pronúncia de suas letras em inglês. Significa “I Seek You” — ou “Eu Procuro você”, traduzido para o português.

Uma década após seu nascimento, o software que deu início à onda de troca de mensagens instantâneas – criado por uma empresa israelense chamada Mirabilis — sobrevive apenas na área de trabalho dos mais nostálgicos. E os nostálgicos são muitos: a comunidade “Saudades do ICQ”, no Orkut, conta com mais de dezessete mil membros. Vários fatores explicam o ocaso do pioneiro das comunicações instantâneas, como veremos:

Talvez o principal motivo de abandono do ICQ pelos usuários (eu usei o ICQ durante muuuito tempo. O meu UIN, vejam só, era o 3008…) tenha sido culpa da própria empresa que o desenvolvia. Se, no início, o programinha impressionada por sua simplicidade, com o passar do tempo, suas novas versões ganharam add-ons que a tornaram uma aplicação cada vez mais pesada, tornando-se um estorvo àqueles que possuiam computadores com configuração mais modestas. Somou-se a isso, ainda, a inserção cada vez maior de propagandas de todos os gêneros, poluindo de maneira exagerada a interface do comunicador instantâneo.

O segundo grande golpe veio com o lançamento, pela Microsoft, do Windows 98. Percebendo o potencial existente no universo de trocas de mensagens instantâneas, a empresa de Redmond desenvolveu o seu Windows Messenger, distribuído em conjunto ao seu sistema operacional. Ora, por quê instalar um novo programa de mensagens instantâneas se, ao ligar o computador, já havia um ali, prontinho para o uso?

O golpe de misericórdia, no entanto, veio em 1999, quando a AOL (America Online) decidiu incorporá-lo. Na dúvida entre utilizar o ICQ como seu comunicador padrão ou continuar o desenvolvimento do AIM, ambos foram prejudicados. E, assim, o agora chamado MSN Live Messenger, passou a reinar soberano mundo afora…


Atualização:
A Luciana outro dia, em um comentário, lembrou dos gifs animados, que eram “chique no úrtimo” nessa fase “romântica” da Internet…então, para relembrarmos disso tudo, fiz uma ligeira pesquisa…divirtam-se!

Posts relacionados

Comentários